20:27 05 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    17542
    Nos siga no

    Segundo o presidente russo Vladimir Putin, a Rússia não está entrando em uma nova corrida armamentista, mas simplesmente recupera o atraso dos últimos anos.

    “Já disse isto antes e vou dizer mais uma vez: nós não tentamos ser envolvidos em uma espécie de corrida armamentista ou muito menos alcançar ou ultrapassar alguém”, disse Putin na reunião com dirigentes da indústria de defesa.

    “Nós simplesmente precisamos recuperar o que perdemos em 1990-2000, quando as Forças Armadas, assim como as empresas da indústria militar, foram cronicamente deixadas sem financiamento…”. 

    Lembramos que na terça-feira (10) Putin disse que a Rússia tomará medidas de resposta para fortalecer o potencial das suas forças nucleares estratégicas e construirá a sua própria rede de defesa antimíssil em resposta aos planos dos EUA de criar defesas antimísseis globais. 

    Entretanto, o porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov disse que a Rússia, ao contrário dos EUA, irá evitar gastos exagerados em projetos de defesa, uma vez que Moscou tem meios mais eficazes e menos caros de fortalecer as capacidades defensivas do país. 

    A declaração aparece no meio do aumento da presença militar da OTAN nos países que ficam perto das fronteiras russas.

    A Rússia manifestou repetidamente preocupações sobre a criação do sistema de defesa antimíssil estadunidense na Europa, aprovado na cúpula da OTAN em 2010. Um grupo de países europeus, nomeadamente a Polônia, Romênia, Espanha e Turquia, concordaram em instalar elementos deste sistema nos seus territórios.

    Tags:
    corrida armamentista, sistema de defesa antiaérea, exército, OTAN, Vladimir Putin, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar