01:05 17 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Xi Jinping, presidente da China.

    Xi Jinping estará no G20 e na APEC mesmo com tensão sobre mar do Sul da China

    © AFP 2018/ Wang Zhao
    Mundo
    URL curta
    David Júnior
    331

    A tensão provocada pela invasão da Marinha dos EUA às águas territoriais revidincadas por Pequim no mar do Sul da China não afetará a participação chinesa nas cúpulas do G20 e do Fórum Econômico Euroasiático (APEC). O Ministério das Relações Exteriores da China garantiu a presença do presidente Xi Jinping nos encontros.

    O porta-voz da chancelaria chinesa, Lu Kang, afirmou que o líder chinês estará com seus pares das 20 maiores economias do mundo em Antalya, na Turquia, entre 14 e 16 de novembro, e que de lá seguirá para Manila, nas Filipinas, onde se encontrará com os chefes de Estado euroasiáticos, entre 17 e 19 de novembro.

    A posição de Pequim corta pelo nascedouro os boatos de que Xi Jiping poderia não participar dos dois eventos como forma de protesto pela intromissão norte-americana no mar do Sul da China. O governo chinês reivindica para o país a região marítima onde ficam as ilhas Spratly. Filipinas, Taiwan,  Vietnã, Malásia e Brunei também dizem ter direitos sobre a área.

    O destróier da Marinha dos EUA USS Lassen entrou nas águas reivindicadas pela China no dia 26 de outubro, provocando protestos de Pequim. Mesmo alertada sobre a invasão, a embarcação norte-americana seguiu viagem. Pequim chegou a dizer que uma nova provocação como aquela poderia gerar uma guerra. 

    Os ministros da Defesa do Sudeste Asiático, incluindo o chinês Chang Wanquan, e o chefe do Pentágono, Ashton Carter, se reuniram em Kuala Lumpur, na semana passada. No entanto, as declarações posteriores dos participantes indicam que não houve qualquer avanço sobre a situação no mar do Sul da China.

    Pequim garante que não deseja a militarização da região marítima, que respeita a soberania de todos os países e que protege a liberdade de navegação e voo em conformidade com o direito internacional. O mar do Sul da China é uma importante rota marítima comercial e possui vastas reservas minerais e de pesca.

    Tags:
    reivindicação, rota marítima, águas terriroriais, tensão, direito internacional, encontro, boicote, soberania, invasão, protesto, reunião, Cúpula do G20, APEC, Pentágono, Ministério da Defesa, Lu Kang, Chang Wanquan, Ashton Carter, Xi Jinping, Antalya, Ilhas Spratly, Mar da China Meridional, Brunei, Manila, Kuala Lumpur, Sudeste Asiático, Malásia, Pequim, Vietnã, Filipinas, Turquia, Taiwan, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik