13:53 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Barack Obama e Benjamin Netanyahu

    Israel quer mais ajuda militar dos EUA

    © AP Photo/ Pablo Martinez Monsivais, foro de arquivo
    Mundo
    URL curta
    241303117

    Segundo relatos da mídia, Israel busca obter um novo pacote de ajuda militar no valor de US$ 50 bilhões.

    O premiê israelense Benjamin Netanyahu pretende ir aos Estados Unidos para se reunir com o presidente Obama e discutir o pacote de ajuda militar para os próximos dez anos.

    Com base no atual acordo entre os dois países, que deve expirar em 2017, Israel recebe ajuda militar dos EUA no valor de mais de US$ 3 bilhões.

    “Creio que a reunião é muito importante para esclarecer a continuação da ajuda americana a Israel na próxima década”, disse Netanyahu antes da reunião semanal com o seu gabinete em Jerusalém.

    “Será mais um passo para realizar o entendimento nesta direção”, acrescentou, segundo o jornal Israel Hayom.

    De acordo com a mídia, oficiais israelenses já forneceram a Washington uma lista de armamentos que eles gostariam de receber no âmbito do programa. A lista inclui caças táticos F-15, aeronaves de asas rotativas V-22 Osprey, helicópteros militares, um novo avião-cisterna, munições guiadas de precisão e meios para desenvolver novos sistemas de mísseis antiaéreos, informou o jornal Ediot Ahranot.

    Antes da visita o premiê israelense realizou negociações em Washington do ministro da Defesa de Israel Moshe Yaalon com o chefe do Pentágono Ashton Carter.

    Os líderes também devem discutir a implementação do acordo nuclear iraniano, a guerra civil na Síria e relações entre Israel e a Palestina. 

    Israel pede ajuda militar dos EUA
    © Sputnik/ Vitaly Podvitski
    Israel pede ajuda militar dos EUA
    Mais cedo na sexta-feira (6) um oficial da Casa Branca declarou que o novo memorando de entendimento entre os EUA e Israel sobre a ajuda militar provavelmente não será concluído no âmbito da visita de Netanyahu, devido aos cortes drásticos no orçamento norte-americano.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik