14:47 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos EUA

    Secretário de Defesa dos EUA: Rússia ameaça a ordem global

    © Sputnik/ David B. Gleason
    Mundo
    URL curta
    6669

    O secretário de Defesa dos EUA, Ash Carter, acusou a Rússia de colocar a ordem mundial em risco, citando Ucrânia e conversas sobre armas nucleares, informou Associated Press neste domingo. Carter declarou que os EUA estão buscando formas criativas de deter a agressão russa e proteger aliados norte-americanos.

    Em declarações dadas após oito dias de viagem pela Ásia, Carter expressou ainda preocupação com a expansão da influência da China e sua crescente força militar. O secretário guardou, porém, as palavras mais fortes para a Rússia. 

    Carter afirmou que a Rússia está agindo de forma "desafiadora". Ele considerou que posicionamentos do país sobre tecnologia nuclear levantam questionamentos sobre "o compromisso com a estabilidade estratégica, respeito por normas contra o uso de armas nucleares e sobre se eles (os russos) respeitam a profunda preocupação que os líderes mundiais mostraram com relação a armas nucleares".

    As declarações foram as mais fortes já feitas por Carter sobre a Rússia. Ele ainda disse que os Estados Unidos não querem fazer da Rússia um inimigo, mas que o país vai defender seus interesses, seus aliados e a ordem internacional. "Não buscamos uma guerra fria, muito menos uma quente", declarou. 

    O pano de fundo das críticas feitas por Carter é que, depois de mais de duas décadas de relações dominantes entre grandes potências, os Estados Unidos têm visto a Rússia se reafirmar e a China expandir sua influência militar para além das proximidades de seu território. 

    O secretário de Estado deixou aberta, porém, a possibilidade de que a atuação da Rússia na Síria possa evoluir de forma a ser aceita pelos Estados Unidos. "É possível, vamos ver, a Rússia pode ter um papel construtivo na solução da guerra civil", declarou. 

    Carter afirmou acreditar que o presidente russo Vladimir Putin "não tenha pensado muito cuidadosamente" sobre seus objetivos na Síria. Ele chamou a abordagem russa de "fora de direção". 

    Enquanto a Rússia faz o que Carter caracterizou como declarações ameaçadoras sobre o potencial uso de armas nucleares, os Estados Unidos estão modernizando seu arsenal nuclear inteiro, não apenas os submarinos, aeronaves e mísseis, que são armados com armas nucleares de longo alcance, mas também as próprias armas.

    Mais:

    Pentágono: EUA não querem considerar a Rússia como país inimigo
    Tags:
    armas nucleares, Defesa, Ash Carter, Síria, China, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik