11:49 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Soldados ucranianos realizam reconhecimento na linha de contato em Donbass

    Lugansk: Kiev está movendo armamentos de volta à linha de contato no Leste da Ucrânia

    © AFP 2018 / ANATOLII STEPANOV
    Mundo
    URL curta
    6112

    As Forças Armadas ucranianas estão deslocando as armas previamente retiradas de volta para a linha de contato em Donbass, segundo disse o enviado da autoproclamada República Popular de Lugansk (RPL) no Grupo de Contato para a resolução da crise ucraniana, Vladislav Deinego, ao Russian News Service nesta sexta-feira (6).

    "Depois de retirar [da linha de contato] o armamento de menos de 100 milímetros de calibre, a Ucrânia está devolvendo o armamento para a linha de contato. Parte dele estava apenas escondida. Estamos registrando movimentos de colunas, incluindo as com armamento pesado, para a linha de contato. Essas colunas não cruzam a linha, por enquanto, mas estão concentradas em estreita proximidade com a zona de segurança, onde não deveriam estar estacionadas. Devemos entender que cruzar a linha é questão de metros", sublinhou Deinego.

    O representante dos independentistas de Lugansk também disse que os bombardeios das forças ucranianas no território da RPL têm se intensificado. "Na RPL nós também temos violações de cessar-fogo, mas sistematicamente isso acontece próximo ao aeroporto de Donetsk, Peski, Spartak e outros lugares. Abre-se fogo principalmente com pequenas armas e lançadores de granadas, mas armamentos pesados também são usados às vezes, apesar de deverem ter sido retirados no último inverno", explicou.

    Deinego disse ainda que as provocações por parte das forças ucranianas são, em sua maioria, "ligadas às ações das unidades não controladas por Kiev" – batalhões de voluntários formados por combatentes nacionalistas ucranianos. "No entanto, isso não afasta a responsabilidade da Ucrânia", acrescentou o enviado da RPL.

    Um complemento ao pacote de medidas para a aplicação dos acordos de Minsk – assinados em fevereiro de 2015 – foi acordado em 29 de setembro nas negociações do Grupo de Contato em Minsk. De acordo com o texto, foi determinada a retirada de tanques, armas de artilharia de 100 milímetros ou menos de calibre e morteiros de 120 mm ou menos de calibre, a uma distância de 15 quilômetros a partir da linha de contato em Donbass.

    O processo de retirada, que começou em 3 de outubro e cuja conclusão deve ser feita em 41 dias, é monitorado por representantes do Centro Conjunto de Coordenação e Controle (CMCA), que, por sua vez, enviam relatórios sobre os progressos da retirada para a Missão Especial de Monitoramento da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

    Na quinta-feira (5), as Forças Armadas da Ucrânia anunciaram o lançamento da fase final do processo – supostamente retirando da linha de contato os morteiros com menos de 120 mm de calibre. A RPL e a também autoproclamada República Popular de Donetsk também começaram a retirar seus morteiros.

    Mais:

    EUA cederão equipamentos antiartilharia à Ucrânia
    Ucrânia promove escalada da tensão na fronteira com a Rússia
    Quarteto de Normandia fará mais um passo para solucionar crise ucraniana amanhã
    Tags:
    guerra, granadas, cessar-fogo, conflito ucraniano, linha de contato, armas, artilharia, morteiros, tanques, armamentos pesados, negociações de paz, Acordos de Minsk, Grupo de Contato, OSCE, Leste da Ucrânia, Minsk, Lugansk, Donetsk, Donbass, Kiev, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik