20:28 25 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Destroços do A321 russo caido no Egito

    Peritos russos coletam amostras de todos os fragmentos do A321

    © Sputnik/ Maxim Grigoryev
    Mundo
    URL curta
    Queda do A321 russo no Egito (60)
    0 61

    As amostras dos fragmentos do avião caido no Egito, bagagem e solo são levados a Moscou e estão examinadas a fim de procurar vestígios de substâncias explosivas, informou o ministro para Situações de Emergência, Vladimir Puchkov.

    "Os peritos criminais russos coletaram amostras de todos os fragmentos do avião caido inclusive malas dos passageiros. As amostras foram tiradas dos destroços para detetar vestígios de explosivos", disse o ministro.

    Puchkov acrescentou que o público terá acesso aos resultados da investigação.

    "Os peritos russos tiraram amostras de todos os fragmentos do avião, bagagem e solo. Queria destacar uma vez mais que todas as amostras necessárias foram tiradas de todos os fragmentos onde podem ficar vestígios de explosivos. Todas as amostras são levadas a Moscou e agora estão examindas minuciosamente. Neste processo são envolvidos os melhores peritos, usa-se o equipamento mais moderno. Posso dizer com certeza, se houver algo parecido com substâncias explosivas, encontraremos isso", afirmou Puchkov.

    Em 31 de outubro, sábado, um Airbus A321, pertencente à empresa russa Kogalymavia, saiu do aeroporto da cidade balneária de Sharm el-Sheikh, no Egito, rumo ao aeroporto de Pulkovo, em São Petersburgo (Rússia). Atravessando o céu sobre a península do Sinai, desapareceu dos radares e cessou de responder aos gerentes de voo. Em breve, se confirmou a queda do avião em um lugar da península. A aeronave ficou despedaçada no chão.

    Todos os 217 passageiros e 7 membros da tripulação morreram.

    Tema:
    Queda do A321 russo no Egito (60)

    Mais:

    Caixas pretas do A321 são abertas
    Avião russo A321 pode ter sido sequestrado
    Explosão a bordo do A321 aconteceu antes da colisão com terra
    Socorristas russos examinam 28 km2 no local da queda do A321
    Putin: buscas após a queda do Airbus A321 no Egito devem continuar
    Chancelaria russa: é cedo para falar das razões da queda do Airbus A321
    Tags:
    acidente aéreo, queda, Airbus, Vladimir Puchkov, Rússia, Egito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik