00:25 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia: campo de batalha (285)
    7241
    Nos siga no

    Relatório do Conselho da Europa sobre a tragédia em Odessa foi um tapa na cara para Kiev.

    A investigação de Kiev em maio de 2014 sobre a massacre em Odessa não cumpre as normas da Convenção Europeia dos Direitos Humanos, disse o Painel Consultivo Internacional (IAP, na sigla em inglês) do Conselho da Europa no relatório divulgado na quarta-feira.

    Em 2 de maio de 2014, os radicais de Kiev bloquearam os manifestantes antigovernamentais na Câmara dos Sindicatos de Odessa e deitaram fogo ao edifício lançando coquetéis Molotov. O incidente trágico acabou com cerca de 50 mortos, enquanto o número total de vítimas ultrapassou 250.

    "O Painel concluiu que as investigações não conseguiram satisfazer as exigências da Convenção Europeia dos Direitos Humanos", diz-se no relatório.

    O Painel acrescentou que as investigações feitas por parte do serviço de bombeiros e pela polícia não podem ser consideradas como independentes, devido as relações estruturais de ambos os serviços com o Ministério da Administração Interna da Ucrânia.

    "Estas preocupações novamente destacam a necessidade de um mecanismo independente e eficaz para a investigação das graves violações dos direitos humanos cometidas pelos policiais e outros funcionários públicos", informa o relatório.

    "O Painel considera a falta do progresso significativo nas investigações sobre os eventos violentos em Odessa em 2 de maio de 2014", prossegue.

    "Embora este resultado pode ser explicado, em certa medida, pelas condições bastante difíceis para a investigação, o Painel considera que as falhas identificadas neste relatório minaram a confiança nas autoridades. Eles não são capazes de determinar as circunstâncias dos crimes em Odessa para levar à justiça os responsáveis", diz-se no relatório.

    O IAP foi estabelecido pelo secretário-geral do Conselho da Europa "para controlar que as investigações sobre os violentos incidentes que tiveram lugar na Ucrânia desde 30 de novembro de 2013 correspondam a todos os requisitos da Convenção Europeia dos Direitos Humanos".

    Em 2 de maio de 2014, dezenas de ativistas do movimento de protesto contra o golpe ocorrido em Kiev morreram no edifício da Casa dos Sindicatos de Odessa, que supostamente teria sido incendiado por radicais da facção ultranacionalista ucraniana Setor de Direita e seus cúmplices. De acordo com relatórios recentes, 48 pessoas morreram e 214 ficaram feridas. 

    Tema:
    Ucrânia: campo de batalha (285)

    Mais:

    Ucrânia enfrenta longos anos de dependência financeira
    Com cenário pouco promissor, Ucrânia quer economia mais ‘europeia’
    Radicais ucranianos mantêm políticos gregos sitiados em hotel de Odessa
    Governador convidado trará ‘agentes’ da FBI para Odessa, na Ucrânia
    Tags:
    crime, radicais, investigação, Maidan, Setor de Direita, Europa, Odessa, Kiev, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar