03:30 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Milicianas curdas da Unidade de Proteção do Povo (YPG) fazem uma pausa na linha de frente na cidade síria de Hasakeh.

    Curdistão sírio: democracia, integração de minorias e luta contra Estado Islâmico

    © AFP 2019 / Delil Souleiman
    Mundo
    URL curta
    5101
    Nos siga no

    O eurodeputado espanhol Javier Couso, após uma visita a Rojava, o Curdistão sírio, onde realizou parte do seu trabalho da Comissão dos Assuntos Externos do Parlamento Europeu, destacou a "verdadeira transformação social" prevalecente na região.

    "Eu acho que se deveria dar total apoio, porque esta transformação tem alguns elementos que me surpreendeu: é democrática em tudo, tem a intenção de integrar todas as minorias e também estão fazendo uma revolução em torno das mulheres", disse à agência Sputnik.

    O parlamentar europeu da ‘Izquierda Unida’ destacou que há cerca 40% de deputadas mulheres e todos os postos tanto do Governo como do Parlamento têm que ser divididos de forma paritária

    Além disso, foi destacado que foram aprovadas leis proibindo a poligamia e o casamento de meninas menores de idade. “Toda esta transformação democrática assusta a alguns”, aponta. 

    Quanto à situação territorial, o vice-presidente do Comitê do Parlamento Europeu para Assuntos Externos observou que esta região não está buscando a independência, mas busca se ajustar como confederação dentro da República da Síria.

    Couso pediu à União Europeia para alterar a sua estratégia de apoio total para a Turquia à custa dos curdos. 

    O parlamentar se posiciona com fortes críticas ao papel do presidente turco, Tayyip Erdoğan, aplicando maior repressão aos curdos do que ao próprio Estado Islâmico. 

    "Todos os analistas internacionais concordam que Erdogan vê um perigo maior nos curdos do que no Estado islâmico. A evidência é mais clara a cada dia", disse Couso.

    Ele afirma que a Europa “não reconhece suficientemente o papel que os curdos têm contra o Estado Islâmico. Um dos pontos de inflexão foi a recuperação de Kobane, que eu defino como uma Guernica curda, que foi quase 70% destruída”.

    Mais:

    Erdogan: EUA estão ensinando curdos a mentir para vencer eleições na Turquia
    Canadá pode treinar combatentes curdos para compensar a saída da coalizão contra o EI
    Curdos sírios destacam eficácia da operação aérea russa na Síria
    Drone abatido na Turquia pode pertencer à Síria ou aos curdos
    Embaixador: Rússia não fornece armas a curdos sírios
    Rússia nega fornecimento de armas aos curdos
    Tags:
    democracia, Estado Islâmico, Parlamento Europeu, Turquia, União Europeia, Síria, Curdistão sírio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar