03:29 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Maria Zakharova, representante oficial do Ministério russo das Relações Exteriores, durante briefing

    Chancelaria russa: é cedo para falar das razões da queda do Airbus A321

    © Sputnik / Anton Denisov
    Mundo
    URL curta
    Queda do A321 russo no Egito (60)
    321
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores disse na segunda-feira (2) que ainda é cedo para discutir as razões do acidente do avião russo Airbus A-321 no Egito.

    No sábado (31), um avião de passageiros Airbus A321, da companhia russa Kogalymavia, com 217 passageiros e sete tripulantes a bordo, caiu no Egito, sem deixar sobreviventes.

    “Como podemos falar de qualquer versão quando os nossos peritos só começaram agora trabalhando no local do acidente?”, cita o canal televisivo russo Rossiya-1 a representante oficial da chancelaria russa, Maria Zakharova.

    No domingo (1), a comissão governamental russa, peritos e bombeiros russos chegaram ao local do acidente.

    Zakharova afirmou que tudo tem sido feito e será feito para que todos “saibam a verdade”.

    A representante do Ministério das Relações Exteriores acrescentou que a parte egípcia presta à Rússia ajuda no processo de investigação do acidente e demonstra grande vontade de cooperar.

    No domingo (1), o Ministério dos Transportes russo anunciou que Moscou e o Cairo atingiram uma plena compreensão mútua em relação à investigação e que o Cairo ajudará a recolher todos os dados necessários relacionados com o acidente.

    Segundo o ministro dos Transportes russo, Maksim Sokolov, a investigação do que aconteceu será realizada em cooperação estreita com as autoridades da aviação civil egípcia e que a causa da catástrofe pode ser estabelecida somente após a investigação internacional ter sido completada.

    A tragédia do avião russo no Egito se tornou a maior em toda a história da aviação civil russa.

    Tema:
    Queda do A321 russo no Egito (60)
    Tags:
    acidente aéreo, investigação, Airbus, Maria Zakharova, Egito, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar