14:59 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    22432
    Nos siga no

    As opiniões pessimistas relativamente ao futuro da União Europeia são cada vez mais frequentes, especialmente tendo em consideração a crise migratória.

    Parece que os líderes europeus deixaram de ter fé na sua própria criação. A edição Politico Europe compôs uma lista das frases mais sombrias dos líderes europeus em relação à UE.

    O primeiro na lista é Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, que chamou a crise migratória de “terramoto político para a Europa”.

    “Não há dúvidas de que esta crise pode modificar a UE que nós construímos”.

    O segundo lugar é ocupado por Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, que disse na semana passada que a UE enfrenta o declínio e que o "caso de amor" da integração pode terminar.

    A chanceler alemã Angela Merkel, que é criticada pela sua postura para com a crise dos refugiados, apareceu na lista por ter afirmado:

    “Se a Europa falhar na questão dos refugiados, então não será a Europa que desejávamos".

    Por sua vez, o presidente francês François Hollande disse que a Europa por ter um fim, ao intervir no Parlamento Europeu no mês passado:

    “Nós não precisamos de menos Europa, mas de mais Europa. A Europa deve se afirmar, caso contrário vamos ver o fim da Europa, o nosso fim". 

    Afirmações parecidas foram feitas pelo primeiro-ministro eslovaco Miro Cerar, pelo chanceler austríaco Werner Faymann e por Mark Rutte, premiê holandês.

    Miro Cerar afirmou no domingo passado (25) que, se a decisão da crise migratória não for encontrada, a Europa vai colapsar daqui a algumas semanas.

    O líder austríaco destacou que neste momento se trata “ou da Europa comum ou do colapso silencioso da UE”.

    A Politico Europe também incluiu na lista de “profecias” sobre o futuro da UE o líder dos membros liberais do Parlamento Europeu, Guy Verhofstadt, o líder do partido francês Frente Nacional Marine Le Pen e Martin Schulz, presidente do Parlamento Europeu.

    Guy Verhofstadt opina que, se a Europa não se juntar frente à crise, a UE a os seus valores serão destruídos. Martin Schulz disse durante o encontro em Berlim que a Europa está “numa condição má”. 

    Marine Le Pen, por sua vez, conclamou a acabar com a União Europeia, mas não com a Europa.

    “Quero destruir a UE mas não a Europa! Eu acredito em uma Europa composta por Estados-nações”.

    Mais:

    Refugiados: Hollande critica construção de muros e barreiras na Europa
    Crise migratória em Calais constitui grande ameaça à indústria de transportes da Bélgica
    Imigração divide líderes da UE em reunião
    Tags:
    colapso, refugiados, crise migratória, União Europeia, Marine Le Pen, Miro Cerar, François Hollande, Angela Merkel, Jean-Claude Juncker, Donald Tusk, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar