17:51 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Queda do A321 russo no Egito (60)
    312
    Nos siga no

    As companhias aéreas do Reino Unido, incluindo a EasyJet, decidiram não sobrevoar a partir de agora as partes central e norte da península do Sinai, a área do acidente da aeronave russa, medida que foi aconselhada pelo Departamento de Transportes, de acordo com o serviço de imprensa da EasyJet.

    "As companhias aéreas do Reino Unido, incluindo EasyJet, neste momento não sobrevoam a parte central e setentrional da península do Sinai, a área do acidente, por indicação do Ministério dos Transportes", disse o porta-voz da companhia à Sputnik.

    No sábado, as companhias EasyJet e British Airways disseram que não estavam planejando alterar os seus voos para a cidade egípcia de Sharm el-Sheikh, uma estância turístico. Ao mesmo tempo, a Emirates, Air France e Lufthansa pararam de voar sobre a península do Sinai depois da tragédia do avião russo.

    O ministro do Turismo egípcio, Hesham Zazua, afirmou que o país está interessado em investigar o mais rapidamente possível as circunstâncias do acidente do Airbus 321 e espera que a tragédia não tenha consequências negativas.

    No sábado, um avião Airbus da companhia aérea russa Kogalymavia caiu na península do Sinai, 23 minutos depois da decolagem de Sahrm el-Sheikh com destino a São Petersburgo. Todas as 224 pessoas a bordo morreram no acidente.

    Tema:
    Queda do A321 russo no Egito (60)

    Mais:

    Não há sobreviventes do avião russo que caiu no Egito
    Lufthansa e Air France-KLM suspendem temporariamente voos sobre Sinai
    Tags:
    acidente aéreo, Airbus, Sinai, Península do Sinai, Egito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar