10:39 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Encontro ministerial entre Arábia Saudita, EUA, Turquia e Rússia, em Viena, para discutir a crise síria

    Reunião de Viena é bem sucedida e países chegam a acordo sobre a Síria

    © REUTERS / Carlo Allegri
    Mundo
    URL curta
    45477
    Nos siga no

    O encontro entre os chefes da diplomacia dos Estados Unidos, Rússia, Reino Unido, Irã, China, Arábia Saudita, Turquia, Egito, Qatar, Líbano e França, além de ONU e U.E. para discutir uma solução para a crise síria, em Viena, teve duração de sete horas.

    Os ministros das Relações Exteriores que participam nas conversações sobre a Síria em Viena nesta sexta-feira elaboraram um documento para resolver a crise na Síria. A informação foi divulgada pelo ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier. 

    Segundo ele, as conversações devem ser retomadas em duas semanas no mesmo formato.

    Confira todos os itens do documento:

    1. A unidade da Síria, sua independência, integridade territorial e caráter secular são fundamentais.

    2. Instituições estatais continuarão intactas.

    3. Os direitos de todos os sírios, independentemente de etnia ou religião, devem ser protegidos.

    4. É imperativo acelerar todos esforços diplomáticos para terminar a guerra.

    5. Acesso humanitário será garantido em todo território da Síria, e os participantes aumentarão apoio a pessoas desalojadas internamente, refugiados e seus países anfitriões.

    6. O Estado Islâmico e outros grupos terroristas, como designados pelo Conselho de Segurança da ONU, como acordado por todos participantes, devem ser derrotados.

    7. No que diz respeito à Conferência de Genebra de 2012 e à Resolução do Conselho de Segurança da ONU 2118, os participantes convidadaram a ONU a reunir representantes do governo da Síria e da oposição síria para um processo político que leve a uma governança com credibilidade, inclusiva e não-sectária, seguida por uma nova constituição e eleições. Essas eleições devem ser realizadas sob supervisão da ONU a contento da governança e sob os padrões mais altos de transparência, livres e justas, com todos os sírios, inclusive no estrangeiro, elegíveis a participar. 

    8. Este processo político será liderado pela Síria e de propriedade da Síria, e o povo sírio decidirá o futuro da Síria.

    9. Os participantes, junto com a ONU, explorarão modalidades de — e a implementação de — um cessar-fogo em todo território nacional a ser iniciado em uma data certa e em paralelo com este processo político renovado.

    Reprodução do documento oficial da reunião de Viena sobre a Síria
    Maria Zakharova / Ministério das Relações Exteriores da Rússia / Facebook
    Reprodução do documento oficial do encontro multilateral de Viena sobre a crise síria

    Anteriormente, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry classificou como “muito construtiva” a reunião multilateral para a crise síria em Viena.

    "Muito, muito construtiva", disse Kerry respondendo a um repórter ao deixar a sala de negociações.

    Mais:

    EUA enviam 50 militares de elite para operações terrestres na Síria
    EUA não querem que Síria se torne ‘uma nova Iugoslávia’
    Mídia: EUA podem aceitar participação de Assad na transição política síria
    Especialista militar revela que 35% dos terroristas na Síria já morreram ou fugiram
    Rússia entregou a parceiros informações sobre grupos de oposição síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar