00:16 19 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    China constrói ilhas artificiais no arquipélago Spratly

    Pequim não aceitará decisão de tribunal internacional sobre mar do Sul da China

    © REUTERS / U.S. Navy/Handout via Reuters
    Mundo
    URL curta
    7203

    Pequim não participará das audiências pedidas pelas Filipinas sobre a disputa do mar do Sul da China (ou Mar do Sul da China) no Tribunal Permanente de Arbitragem e não reconhecerá a decisão do órgão com sede em Haia. A informação foi divulgada pelo vice-ministro das Relações Exteriores chinês, Liu Zhenmin, nesta sexta-feira (30).

    O vice-chanceler explicou que a decisão do Tribunal Permanente de Arbitragem em Haia em se pronunciar sobre as reivindicações das Filipinas sobre as águas do mar do Sul da China "foi feita sem levar em conta os direitos da China" e é "errônea".

    Na quinta-feira (29), o tribunal decidiu ouvir as reivindicações das Filipinas sobre as águas do mar do Sul da China, onde a China construiu ilhas artificiais e reivindica a soberania sobre o arquipélago e sobre uma zona de 12 milhas marítimas em torno delas. Os territórios em disputa potencialmente contêm grandes reservas de petróleo e gás, outros minerais e vasta pesca, além de ser importante rota comercial.

    "Nós não vamos tomar parte nelas [nas audições], e nunca aceitaremos isso", disse o diplomata em uma coletiva de imprensa.

    O Tribunal Permanente de Arbitragem deve se pronunciar sobre o mérito do caso, já no próximo ano.

    Tags:
    pesca, minerais, aceitar, reivindicações, águas, decisão, disputa territorial, rota marítima, jazidas, reservas, reconhecimento, Direitos, gás, petróleo, Tribunal Permanente de Arbitragem, Liu Zhenmin, Mar da China Meridional, Pequim, Filipinas, Haia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik