14:16 19 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    USS Lassen (DDG-82)

    Chefe da Defesa dos EUA confirma presença de navio de guerra no mar da China

    © flickr.com/ Matthew Fern
    Mundo
    URL curta
    17242

    O Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Ash Carter, admitiu nesta terça-feira que um destróier com mísseis teleguiados da Marinha norte-americana navegou dentro do limite de 12 milhas náuticas de uma das ilhas chinesas no Mar da China Meridional.

    Durante discurso no Comitê de Serviços Armados do Senado, Carter tentou, primeiramente, minimizar a situação, falando que o navio USS Lassen apenas conduziu operações de rotina na região. Mas, pressionado pelos parlamentares, ele confirmou as informações divulgadas pela imprensa, de que a embarcação invadiu as águas territoriais reivindicadas por Pequim, nas proximidades de uma das ilhas artificiais da China, em torno do arquipélago de Spratly.

    Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, havia pedido aos EUA para não agirem de maneira imprudente e criarem problema no Mar da China Meridional. Embora tenha reiterado o desejo de resolver a questão pacificamente, Wang disse que, se for preciso, a China responderá a qualquer provocação internacional na região. 

    Segundo as autoridades norte-americanas, as manobras executadas pelo USS Lassen no território marítimo disputado pela China e por países aliados dos Estados Unidos (Taiwan, Vietnã, Brunei, Malásia e Filipinas) tiveram como objetivo assegurar a livre navegação em águas internacionais.

    Mais:

    EUA enviam navio de guerra para ação agressiva no mar do Sul da China
    EUA não respeitam soberania da China planejando patrulhar mar do Sul da China
    EUA estudam deslocar navios de guerra para o Mar do Sul da China
    Xi Jinping diz que disputas no Mar da China serão resolvidas pacificamente
    Tags:
    destróier, USS Lassen, Ashton Carter, Ash Carter, Wang Yi, Spratly, Washington, Pequim, Filipinas, Malásia, Brunei, Vietnã, Taiwan, Mar da China Meridional, Mar da China, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar