13:46 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Primeiros-ministros da Rússia e da Sérvia, Dmitry Medvedev e Aleksandar Vucic, respetivamente

    Jogos de gasodutos: Sérvia negocia futuras relações com a Rússia

    © Sputnik / Aleksandr Astafiev
    Mundo
    URL curta
    1130
    Nos siga no

    O primeiro-ministro da Sérvia Aleksandar Vucic, que está de visita de trabalho entre 27 e 29 de outubro na capital russa, Moscou, se encontrará na terça-feira (27) com o seu colega russo, Dmitry Medvedev e visitará o Fórum empresarial russo-sérvio.

    Os especialistas opinam que a visita tem grande importância porque a Sérvia está muito preocupada com a questão da energia, e neste contexto, a delegação de 70 empresas sérvias que se encontra em Moscou parece prova disso.

    O premiê sérvio Aleksandar Vucic declarou em exclusivo à Sputnik Srbija que o objetivo da sua visita a Moscou é “realizar conversas com a direção russa e alcançar resultados importantes e positivos para cidadãos da Sérvia e para as futuras relações dos dois países”.

    Nas declarações exclusivas à Sputnik, o premiê também sublinhou a importância de atingir um acordo sobre o pagamento de dívidas a uma das maiores empresas energéticas russas, Gazprom, que o antigo governo deixou por pagar.

    Vucic fez lembrar que a Sérvia é um dos poucos Estados europeus que não introduziu sanções contra a Rússia em conexão com a crise na Ucrânia. Segundo o premiê, o objetivo de Belgrado é desenvolver boas relações com Moscou e, por isso, é importante continuar seguindo o curso político de não adesão às sanções, bem como o da política de neutralidade militar.

    “Acho que é um bom sinal para a Federação da Rússia que nós podemos melhorar as nossas relações tradicionais amigáveis nos interesses dos nossos cidadãos. Acho que o fato de que a visita durará três dias mostra a importância dessas relações”, disse.

    Cabe mencionar que Belgrado tinha esperança na construção do gasoduto South Stream (Corrente do Sul) que permitiria evitar os riscos geopolíticos que o transporte de gás via Ucrânia apresenta, tendo em conta a situação instável no país.

    O gasoduto, que deveria passar pelo território sérvio, traria 500 milhões de euro ao Orçamento do país, além de 1,5 bilhões de investimentos diretos e até 5 bilhões de investimentos indiretos, sem mencionar vários milhares de vagas de trabalho que o projeto criaria.

    A construção do gasoduto Corrente do Sul foi abandonada definitivamente em dezembro de 2014 devido à postura pouco construtiva da União Europeia em relação à realização do projeto.

    E agora a Moscou oferece a Belgrado participar em outro projeto, o gasoduto Turkish Stream (Corrente Turca). Mas a parte sérvia ainda não decidiu se participará ou não. O novo gasoduto deverá transportar o gás da Rússia para a Turquia através do Mar Negro e, de lá, por meio de um hub de trânsito na fronteira turco-grega, para os outros clientes no Sul da Europa.

    Segundo o chanceler russo, Sergei Lavrov, o entendimento político na questão do novo gasoduto continua em vigor, mas para assinar quaisquer documentos, a Rússia vai esperar os resultados das eleições legislativas e a formação do novo governo na Turquia, que serão realizados já no fim desta semana, em 1 de novembro.

    Mais:

    Oposição sérvia quer aplicar cenário da Crimeia ao Kosovo
    Rússia espera reinício das negociações sobre gasoduto Corrente Turca
    Tags:
    energia, visita, cooperação, gasoduto, Dmitry Medvedev, Aleksandar Vucic, Rússia, Sérvia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar