07:47 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O chanceler russo Sergei Lavrov e o secretário de Estado norte-americano John Kerry, Sochi, 12 de maio de 2015

    Lavrov: Rússia disposta a prestar apoio ao Exército Livre da Síria

    © REUTERS / Joshua Roberts
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    221611
    Nos siga no

    Moscou está pronta para coordenar as suas atividades na Síria com os Estados Unidos, disse o chanceler russo, Sergei Lavrov, neste sábado (24).

    O chanceler russo falava ao canal televisivo Rossiya-1 durante uma visita à península de Kamchatka, no Extremo Oriente da Rússia.

    "Estamos prontos para uma coordenação profunda", disse Lavrov na entrevista para o noticiário russo.

    Lavrov também ressaltou que a Rússia está pronta a prestar apoio aéreo à oposição moderada síria.

    "Estamos prontos para incluir a oposição patriótica, incluindo o chamado Exército Livre da Síria, para lhes fornecer apoio aéreo, embora tenham recusado a nos dar as informações sobre onde, de acordo com dados dos EUA, os terroristas estão localizados, e onde está a oposição patriótica," adicionou Lavrov.

    O ministro disse que o aspeto mais importante para a Rússia é encontrar os representantes de grupos armados que combatem o terrorismo:

    "Nós nunca batemos à porta, nunca nos colocamos como ofendidos," acrescentou Lavrov. "Quando uma pessoa se recusa a falar sobre assuntos sérios, surge a questão se essa pessoa entende o que está acontecendo, se uma pessoa tem ideias como resolver o problema. Quando os nossos colegas norte-americanos têm tais iniciativas, sempre reagimos e nunca evitamos uma conversa", disse ele ao Rossiya-1.

    De acordo com o ministro das Relações Exteriores, o fato de que o secretário de Estado dos EUA John Kerry propôs realizar uma reunião ao nível ministerial em Viena indica que Washington compreende a necessidade de participação da Rússia na resolução da crise síria.

    "Eles têm a compreensão da necessidade do diálogo, bem como a compreensão de que um diálogo sem a participação da Rússia dificilmente pode resultar em paz na região. Caso, é claro, todos nós queiramos a paz na região, mas não perturbações contínuas e Estados em colapso, o seu enfraquecimento, mudanças de regime… Espero que não", disse Lavrov.

    Além disso, Moscou espera que a União Europeia entenda que a sua postura "isolada" sobre a crise síria é inaceitável, disse ministro do Exterior russo Sergei Lavrov).

    Segundo o ministro russo, o secretário de Estado dos EUA John Kerry explicou a recusa de Washington de aceitar uma delegação russa liderada pelo primeiro-ministro Dmitry Medvedev para conversações sobre a coordenação dos esforços para combater o terrorismo no Oriente Médio, dizendo que os EUA não estão preparados para tal contato e propôs trabalhar ao nível ministerial.

    De acordo com Lavrov, a Rússia discutiu com Assad as perspectivas de encontrar uma solução política para a crise:

    "Ele mesmo [Assad] está bem consciente disso [da necessidade de uma solução política], e, por sinal, ele expressou a ideia de que a fase militar do combate ao terrorismo tem de ser complementada por uma consolidação da parte saudável da sociedade e o começo de um processo político que garanta os interesses de todos os sírios, sem exceção, de todas as preferências étnicas e confessionais e pontos de vista políticos — todos no sistema estatal e no governo”.

    Lavrov também disse que a Rússia está disposta a fornecer apoio aéreo ao Exército Livre da Síria na sua luta contra o terrorismo neste país mas, primeiro, o grupo deve fornecer à Rússia os dados sobre a localização precisa das suas forças.

    Além disso, Sergei Lavrov notou que há esperança no avanço do processo político na Síria.

    "Apesar da política em curso 'anti-Assad' e 'democratização', a compreensão correta da situação na Síria cresce", acrescentando que somente os sírios podem definir o seu destino.

    Em 30 de setembro, a Rússia autorizou, após pedido correspondente de Damasco, o envio da sua Força Aeroespacial à Síria para realizar golpes aéreos contra alvos do Estado Islâmico (grupo terrorista proibido na Rússia). Desde o início da operação, 934 voos de combate foram realizados, 819 alvos dos terroristas foram destruídos.

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)

    Mais:

    EUA, Rússia, Turquia e Arábia Saudita chegarão a um acordo sobre a crise síria
    Chanceler da Rússia comenta suposto acordo sobre saída de Assad do poder
    Exército sírio avança enquanto Rússia assusta o EI: Retrospectiva da semana
    Tags:
    operação militar, Exército Livre da Síria, Estado Islâmico, Sergei Lavrov, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar