17:38 22 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Tio Sam

    Déjà vu: EUA planejam (mais uma) megaofensiva no Iraque

    © AFP 2019 / FILIPPO MONTEFORTE
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    23239

    O Pentágono afirma ter encontrado uma maneira de retomar a iniciativa no Oriente Médio: o plano agora é forçar o Estado Islâmico a lutar em várias frentes por meio de um aumento maciço dos ataques aéreos liderados pelos EUA e implantar de mais armas antitanque no Iraque.

    "Os EUA estão reiniciando sua estratégia na guerra contra o Estado Islâmico depois de meses de impasse e da intervenção da Rússia no conflito sírio", diz um artigo no jornal The Times de Londres.

    "O plano do Pentágono, dirigido pelo General Joseph Dunford, principal comandante militar dos EUA, forçaria o Estado Islâmico a lutar em várias frentes. Ele pede ofensivas coordenadas envolvendo forças curdas iraquianas e sírias, o Exército iraquiano e as milícias xiitas apoiadas pelo Irã – que os EUA se recusam a endossar. Ash Carter, o secretário de Defesa dos EUA, e altos funcionários deverão delinear a estratégia para o Congresso na próxima semana", informa a publicação.

    "Em meio a relatos de que o Kremlin tenha solicitado a permissão de Bagdá para iniciar ataques aéreos no Iraque, o General Dunford está tramando um aumento maciço nos ataques aéreos liderados pelos EUA e a implantação substancial de mais armas antitanques para retomar a iniciativa".

    O General Dunford, diz o jornal, já voou para a cidade curda de Arbil para formalizar a nova ofensiva.

    Provavelmente, uma das garantias a serem exigidas para o sucesso da nova iniciativa é a garantia do Iraque de que o país não pedirá ataques aéreos russos contra o Estado Islâmico em seu território.

    Nesta quinta-feira (22), porém, o secretário do comitê de defesa do Parlamento iraquiano disse à Sputnik que Bagdá não ofereceu quaisquer promessas a Washington de que não recorreria à ajuda de Moscou para conduzir ataques aéreos contra o Estado Islâmico.

    Desde o dia 30 de setembro, a aviação de guerra da Rússia vem atacando posições do grupo terrorista na Síria, a pedido do presidente sírio Bashar Assad.

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)

    Mais:

    Aviação russa faz 53 voos de combate atacando 72 alvos do Estado Islâmico na Síria
    Jimmy Carter diz que enviou a Putin mapa de posições do Estado Islâmico na Síria
    Parlamento do Iraque está prestes a aprovar pedido de ajuda militar à Rússia
    Iraque aplaude 'progresso rápido' no combate aos terroristas graças a participação russa
    Tags:
    terrorismo, ofensiva, guerra, intervenção militar, estratégia, ajuda, armas, exército, xiitas, curdos, ataques aéreos, Estado Islâmico, The Times, general Joseph Dunford, Oriente Médio, Irã, Síria, Iraque, Estados Unidos, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar