13:04 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    391
    Nos siga no

    O Ministério da Defesa da Rússia informa nesta quinta-feira (22) que os aviões da Força Aeroespacial da Rússia realizaram 53 voos alvejando 72 alvos do Estado Islâmico.

    Segundo a pasta, os golpes foram aplicados nas províncias sírias de Hama, Idlib, Latakia, Aleppo, Damasco e Deyr ez-Zor.

    O representante oficial do Ministério da Defesa russo, major-general Igor Konashenkov, negou oficialmente as acusações que alegam que a aviação russa teria usado bombas de fragmentação em regiões onde há população civil.

    Mais cedo, os EUA tinham acusado a Rússia de usar bombas de fragmentação durante os golpes aéreos na Síria, segundo a Defesa russa.

    Além disso, Konashenkov disse, durante a entrevista coletiva diária que concede desde o início da campanha aérea russa na Síria, que as excusas do Pentágono sobre a redução da eficiência das ações da aviação da coalizão internacional, liderada pelos EUA, são "estranhas". O Departamento de Defesa estadunidense afirmou, recentemente, que tem tido menos voos da coalizão "por falta de alvos".

    Piloto da Força Aeroespacial russa durante voo de combate na Síria
    Ministério da Defesa da Rússia
    Piloto da Força Aeroespacial russa durante voo de combate na Síria

    Campanha

    Desde 30 de setembro, a aviação russa, após pedido do presidente sírio, Bashar Assad, está realizando golpes aéreos contra alvos do Estado Islâmico na síria. Durante o tempo transcorrido desde o início da operação, a Força Aeroespacial russa aplicou cerca de 900 golpes, eliminando centenas de terroristas, dezenas de postos de comando, armazéns e outros alvos e instalações. Além disso, 26 mísseis de cruzeiro lançados por navios da Frota do Mar Cáspio também atingiram alvos do Estado Islâmico.

    De acordo com os dados do Estado-Maior General da Federação da Rússia, os combatentes terroristas já começaram fugindo da região, perdendo os armamentos e material bélico na linha de frente. Drones de reconhecimento russos aumentaram o número de voos para melhor controlar a situação.

    O presidente Vladimir Putin confirmou mais cedo que o período da operação militar russa na Síria será limitado pela ofensiva do exército sírio, negando a possibilidade de uso das Forças Armadas da Rússia para ações militares terrestres.

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    Tags:
    aviação, Força Aérea da Rússia, Ministério da Defesa (Rússia), Igor Konashenkov, Rússia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar