02:01 27 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    1167
    Nos siga no

    O chefe da administração do presidente russo, Sergei Ivanov, disse nesta quinta-feira (22) que o chanceler da Rússia, Sergei Lavrov, e o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, concordaram em estudar as vias de criação de uma coalizão internacional mais ampla para lidar com a crise síria.

    No entanto, Ivanov frisou que a Rússia "compreende perfeitamente" que a situação na Síria não pode ser resolvida só por ações bélicas.

    "Compreendemos perfeitamente que, afinal das contas, uma regulação política deve ser implementada na Síria. Não será possível normalizar a situação na Síria só por métodos bélicos. Processos políticos são necessários, com a participação, essencialmente, do povo multiétnico sírio e dos principais atores externos", disse o funcionário.

    Ivanov dirigiu-se aos jornalistas às margens do fórum Valdai, que acontece nestes dias na Rússia. A sessão da qual participou o ministro das Relações Exteriores russo foi fechada à mídia, e o chefe da administração do Kremlin comentou os assuntos mais importantes que foram discutidos.

    Falando sobre a campanha aérea russa na Síria, Sergei Ivanov disse que os aviões da Força Aeroespacial da Rússia não visam combater sunitas nem apoiar o governo de Bashar Assad, senão combater o terrorismo.

    O terrorismo e as relações entre a Rússia e os Estados Unidos foram os temas mais sensíveis, frisou Ivanov:

    "Hoje, quase não havia perguntas sobre a Ucrânia. Havia perguntas sobre a política externa, interna, das mais diversas, mas concentravam-se em torno ao combate ao terrorismo, das relações russo-americanas".

    Ucrânia

    Contudo, o assunto da Ucrânia teve seu lugar na agenda da reunião fechada. Para Sergei Ivanov, os preparativos para as eleições regionais ucranianas geram preocupação pelo respeito das normas democráticas.

    "Candidatos são atacados com arma de fogo, desqualificados, agredidos, milhares de cédulas de votação ficam sem registrar e há outras coisas do estilo. Eu estou muito preocupado por isso do ponto de vista do processo democrático nas eleições", disse.

    As eleições regionais estão previstas na Ucrânia em 25 de outubro. Contudo, as regiões de Donetsk e de Lugansk, em que as autoridades de Kiev estão mantendo uma operação militar, ficam isentas da votação.

    Campanha

    Na quarta-feira (21), o Ministério da Defesa da Rússia divulgou novos dados sobre a campanha russa na Síria. A fonte precisou que a aviação russa já aplicou cerca de 830 golpes aéreos contra posições dos terroristas, eliminando centenas deles. Além disso, 26 mísseis de cruzeiro lançados por navios da Frota do Mar Cáspio também atingiram alvos do Estado Islâmico.

    Aviação russa realiza ataques localizados contra instalações dos terroristas na Síria (foto de arquivo)
    Ministério da Defesa da Rússia
    Aviação russa realiza ataques localizados contra instalações dos terroristas na Síria

    De acordo com os dados do Estado-Maior General da Federação da Rússia, os combatentes terroristas já começaram fugindo da região, perdendo os armamentos e material bélico na linha de frente. Drones de reconhecimento russos aumentaram o número de voos para melhor controlar a situação.

    O presidente Vladimir Putin confirmou mais cedo que o período da operação militar russa na Síria será limitado pela ofensiva do exército sírio, negando a possibilidade de uso das Forças Armadas da Rússia para ações militares terrestres.

    Ataques russos contra posições de terroristas na Síria
    © Sputnik
    Ataques russos contra posições de terroristas na Síria
    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    Tags:
    Sergei Lavrov, John Kerry, Síria, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar