05:41 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    3230
    Nos siga no

    Em 21 de outubro, o ministro da Energia da Rússia, Aleksandr Novak, visitará o Irã. A agenda não é revelada, mas, segundo especialistas, os resultados podem ser prometedores.

    Os observadores lembram as declarações de Novak sobre as perspectivas de retomada e ampliação da cooperação russo-iraniana no setor do petróleo e gás. O ministro manifestou anteriormente que as empresas russas têm boas perspectivas de volta aos projetos congelados. Especialmente tendo em conta que a Rússia já trava um diálogo por muito tempo com as empresas iranianas sobre a possibilidade de continuar a cooperação na realização de projetos de petróleo e gás, dos quais participavam grandes empresas energéticas russas – Gazprom e Lukoil. O especialista independente iraniano em questões energéticas Omid Shokri Kalehsar disse em entrevista à Sputnik que o assunto principal das negociações durante a visita de Novak ao Irã deverá ser o acordo bilateral de barter “petróleo por mercadorias” e a participação da Rússia na exploração da jazida Pars do Sul:

    “As empresas russas exploravam ativamente desde 1997 a jazida iraniana de petróleo e gás Pars do Sul. Nomeadamente a petrolífera russa Lukoil até o ano 2011 fazia a exploração da jazida de Anaran [parte de Pars do Sul], mas devido às sanções econômicas contra o Irã teve de encerrar o trabalho”. 

    “Após o recente alcance do amplo acordo histórico entre o Irã e o sexteto de mediadores sobre o programa nuclear iraniano e após a declaração oficial de ontem (19) das autoridades da Europa e dos EUA sobre o levantamento das sanções econômicas contra o Irã, nomeadamente no setor de petróleo e de gás, muitas empresas estrangeiras manifestaram interesse em investir em exploração de grandes jazidas de petróleo e de gás no Irã. E a Rússia neste aspeto não é uma exceção”, acrescentou.   

    Mas que parceiros escolherá o Irã? A pergunta é bastante simples, opina o especialista entrevistado pela Sputnik:

    “Nesta questão o Irã escolherá em primeiro lugar cooperar com antigos parceiros, assim como os países vizinhos que têm grande potencial tecnológico na área de petróleo e de gás. Tomando em conta a grande experiência e as capacidades colossais da Rússia como potência petrolífera, é claro que para o Irã a cooperação com as empresas de petróleo e gás russas é prioritária…”.  

    O interlocutor da Sputnik também tem certeza de que a visita de Novak irá pôr os pontos nos iis sobre o acordo “petróleo por mercadorias”:

    “Em 2014 a Rússia e o Irã travaram negociações sobre o acordo barter e acabaram por chegar a um acordo prévio. É claro que ainda é preciso fazer muitas coisas para que o acordo entre em vigor. Porém, segundo sei, é muito provável que, durante a visita do ministro da Energia da Rússia ao Irã, esta questão seja discutida em detalhes e provavelmente será escolhida a data exata do início de realização do acordo ‘petróleo por mercadorias’”.

    Tags:
    energia, gás, petróleo, Lukoil, Gazprom, Aleksandr Novak, Irã, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar