13:58 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Sevastopol e Vladivostok, os dois navios da classe Mistral encomendados pela Rússia

    Rússia fornecerá equipamento para navios Mistral comprados pelo Egito

    © AFP 2019 / EAN-SEBASTIEN EVRARD
    Mundo
    URL curta
    791
    Nos siga no

    A empresa russa Vertolyoty Rossii (Helicópteros da Rússia) está pronta para fornecer os helicópteros embarcados a fim de equipar os navios Mistral do Egito, segundo declarou um representante da empresa na terça-feira (20).

    “O Egito é nosso parceiro estratégico de longo prazo e, se o cliente estiver interessado, a Vertolyoty Rossii estará pronta para equipar os Mistrais com todos os helicópteros necessários”, divulgou a assessoria de imprensa da empresa russa.

    A Vertolyoty Rossii desenvolveu o helicóptero Ka-52K especialmente para os navios tipo Mistral.

    As negociações preliminares com os representantes do Egito sobre a possível entrega de helicópteros russos devem ser realizadas entre dias 21 e 23 de outubro, segundo divulgou à agência noticiosa russa RIA Novosti uma fonte próxima das entidades russas de cooperação técnico-militar.

    Lembramos que em 2011, a Rússia e a França assinaram um contrato de 1,12 bilhão de euros para a compra de dois navios porta-helicópteros da classe Mistral. Posteriormente, em 2014, Paris suspendeu o contrato alegando uma suposta participação de Moscou no conflito ucraniano.

    Na semana passada (10) Paris e Cairo assinaram o contrato de compra e venda dos dois porta-helicópteros Mistral que originalmente eram destinados para a Rússia.

    Na segunda-feira (19) o chefe da administração presidencial da Rússia, Sergei Ivanov, também declarou que o seu país fornecerá equipamentos no valor de mais de US$ 1bilhão para equipar os porta-helicópteros Mistral egípcios.

    Mais:

    Egito e França firmam contrato da compra de Mistral
    Mistral à venda!
    Tags:
    cooperação técnico-militar, porta-helicópteros, Mistral, Vertolyoty Rossii (Helicópteros da Rússia), Egito, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar