02:35 22 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    11167
    Nos siga no

    19 de outubro é o primeiro dia da visita oficial de quatro dias do líder chinês Xi Jinping ao Reino Unido. Segundo especialistas a primeira visita de Xi à Grã-Bretanha pode abrir uma “era dourada” nas relações bilaterais.

    Vale a pena sublinhar que a parte oficial irá começar nesta terça-feira (20) e que o presidente da China chegou a Londres a convite da rainha do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte Isabel II. 

    Na véspera das negociações, há muitos comentários positivos tanto na imprensa britânica quanto chinesa. Especialistas chineses opinam que a visita do líder da China irá contribuir não só para o desenvolvimento das relações sino-britânicas, mas significará um certo reforço nas relações da China com os países da União Europeia. Lembramos que esta é a primeira visita de Xi Jinping ao Reino Unido, que em termos da sua importância irá seguramente ultrapassar a visita precedente ao mais alto nível – a viagem ao Reino Unido do então presidente da China Hu Jintao em 2005. Aquela visita foi perturbada por manifestações anti-chinesas de ativistas tibetanos e, em geral, na altura as relações entre os dois países estavam bastante tensas, especialmente na questão dos direitos humanos. Hoje este tema quase não perturba as relações de Pequim com o Ocidente, inclusive com o Reino Unido. Os próprios políticos ocidentais optam por omitir este tema, compreendendo que tentativas de pressionar a China não fazem sentido. Com certeza, um aspeto que desempenha um papel importante é o crescimento do interesse no desenvolvimento de parceria econômica com a China, que agora é considerada não só uma grande potência econômica, mas de certa maneira um “salva-vidas” para a economia global. Esta conclusão foi confirmada, em conversa com a Sputnik, pelo colaborador da Academia Chinesa de Problemas Internacionais Wang Wei:

     “A cooperação comercial-econômica é o fundamento seguro para as relações de cooperação estratégica entre a China e a Europa. Na área política, os lados têm confiança mútua, respeitam-se e, na área econômica, aspiram a obter benefícios comuns. Os Estados europeus, após a crise das dívidas, estão reconstruindo a economia e, para catalisar este processo, eles precisam de investimentos, tecnologia, equipamento e especialistas chineses – quer dizer, coisas em que a China tem vantagem. Por isso, o desenvolvimento da cooperação sino-britânica, tornando-se a vontade comum dos povos dos dois países, irá beneficiar-lhes ”

    As autoridades da China também repararam que, apesar da pressão estadunidense, o Reino Unido foi o primeiro grande país ocidental que anunciou a adesão ao Banco Asiático de Investimentos em Infraestrutura (AIIB, na siga em inglês). As perspectivas de colaboração dos dois países nesta área também podem ser objeto de discussão durante as negociações de Xi Jinping em Londres. Nas negociações sobre a cooperação financeira podem ser alcançados bons resultados tomando em conta as ambições da China como investidor global e o papel tradicional do Reino Unido com um dos centros financeiros mundiais.

    Tags:
    cooperação bilateral, relações bilaterais, Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (AIIB), Xi Jinping, Londres, Reino Unido, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar