14:56 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    5134
    Nos siga no

    O ministro das relações exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, se manifestou pedindo uma reforma do Conselho de Segurança da ONU que restrinja o direito ao veto dos cinco membros permanentes na organização.

    Segundo ele, o Conselho de Segurança da ONU tem que se adaptar às mudanças da política mundial. Primeiramente, o ministro pede a reforma em relação ao direito de veto nas resoluções da organização, que atualmente é um privilégio dos cinco membros permanentes do Conselho: Rússia, Estados Unidos, China, Grã-Bretanha e França.

    “Não se pode deixar que este privilégio condene toda a organização à inatividade em face dos maiores crimes contra a humanidade”, disse Steinmeier. 

    No final de setembro, a chanceler da Alemanha Angela Merkel, durante o encontro com os colegas do Brasil, Índia e Japão, também levantou a questão da necessidade de reorganizar o Conselho de Segurança da ONU. Segundo a líder alemã, o mundo precisa de uma nova forma de trabalhar para resolver problemas.

    A Rússia, por sua vez, apoia a reforma do Conselho de Segurança da ONU e a ampliação de seus membros se o formato for aprovado por pelo menos dois terços dos Estados membros das Nações Unidas.

    Anteriormente, o vice-chanceler russo, Gennady Gatilov, declarou que algumas regiões do mundo não estão suficientemente representadas na estrutura do Conselho de Segurança. Ele citou a América Latina, a África e a Ásia como merecedoras de maior participação no órgão.


    Mais:

    EUA: teste de míssil do Irã viola regras do Conselho de Segurança da ONU
    Putin: operação na Síria respeita Carta da ONU
    ONU apresenta plano de reforma para missões de paz
    EUA e estados da UE apoiam proposta da ONU de governo de unidade nacional Líbia
    Brasil assina com a ONU cooperação para facilitar vistos a refugiados da guerra da Síria
    Embaixador sérvio: poder de veto no Conselho de Segurança da ONU deve ser preservado
    Tags:
    veto, reforma, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Frank-Walter Steinmeier, Rússia, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar