00:23 09 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    12291
    Nos siga no

    O vice-ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov, afirmou que Rússia e Irã resolveram todos os problemas relacionados com ao fornecimento de sistemas de defesa aérea S-300 a Teerã.

    “Nós resolvemos os problemas de documentos e outros. Não vejo obstáculos para podermos terminar a fase preparatória”, disse o chanceler-adjunto.

    Sobre a ação movida pelo Irã após o cancelamento da operação pela Rússia em 2010, Rybakov disse “que foi tomada uma decisão integral, não vejo nenhum problema com isso”. Em 2007, Moscou e Teerã assinaram um contrato no valor de US$ 800 milhões para o fornecimento de sistemas S-300 ao Irã. Três anos mais tarde, para evitar violar as sanções internacionais contra o Irã, em conformidade com a Resolução 1929 do Conselho de Segurança da ONU, a Rússia suspendeu a aplicação do presente acordo,. Teerã respondeu com uma ação judicial.

    Em abril, o presidente russo, Vladimir Putin, assinou um decreto que revoga a proibição do fornecimento dos sistemas S-300 ao Irã. Dois meses depois, o Kremlin informou que Moscou e Teerã estavam preparando um contrato para dos complexos com características melhoradas.

    O quadro ficou mais favorável ao negócio a partir de 14 de julho, quando o Irã e o sexteto, grupo de mediadores internacionais formado por Rússia, China, EUA, Reino Unido, França e Alemanha, chegaram a um acordo histórico sobre o programa nuclear iraniano, após negociações muito difíceis.

    O Plano de Ação Conjunta Geral, acordado pelos negociadores, prevê o levantamento das sanções econômicas e financeiras impostas a Teerã pelo Conselho de Segurança da ONU, EUA e União Europeia em troca da verificação da natureza pacífica do programa nuclear do Irã.

    Tags:
    entrega, programa nuclear, Defesa, sanções, sistema, complexo, obstáculo, fornecimento, acordo nuclear, S-300, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Nações Unidas, União Europeia, sexteto, Kremlin, Vladimir Putin, Sergei Ryabkov, Alemanha, França, Reino Unido, China, EUA, Teerã, Irã, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar