17:28 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    1540
    Nos siga no

    O líder do grupo terrorista Frente al-Nusra, uma filial da Al-Qaeda na Síria, apelou aos jihadistas do Cáucaso a matar russos por razão dos ataques aéreos que a Rússia realiza na Síria.

    A declaração foi feita por Abu Mohammad al-Jolani. Entretanto, na terça-feira (13) vários morteiros atingiram a Embaixada russa em Damasco durante uma manifestação em apoio à operação das Forças Aéreas russas.

    “Se o exército russo mata pessoas da Síria, matemos os russos. Se matam os nossos soldados, matemos os seus. Olho por olho”, disse Abu Mohammad al-Jolani em uma gravação áudio emitida na tarde da segunda-feira (12).

    Segundo ele, a operação de Moscou iniciada em 30 de setembro, terá consequências terríveis:

    “A guerra na Síria fará os russos esquecer os horrores que aconteceram com eles no Afeganistão. […] Eles serão abatidos, com a permissão de Deus, por entrarem na Síria”.

    Al-Jolani também ofereceu “3 milhões de euros (US $ 3.4 milhões) à pessoa que eliminar Bashar Assad [o presidente sírio] e acabar a sua história.”

    O líder dos terroristas sublinhou que pagará o montante mesmo a um membro da família de Assad que o mate.

    Lembramos que, a pedido do presidente sírio Bashar Assad, a Rússia iniciou ataques localizados contra as posições do Estado Islâmico na Síria em 30 de setembro. Segundo os dados mais recentes, as Forças Aeroespaciais russas realizaram, desde o início da operação, cerca de 140 missões contra as posições dos terroristas, nomeadamente postos de comando, campos de treinamento e arsenais. 

    Além disso, os navios da Frota do Mar Cáspio lançaram 26 mísseis de cruzeiro contra os territórios controlados pelos jihadistas. A precisão de ataque é de cerca de 5 metros.

    Os alvos dos ataques são estabelecidos com base nos dados de reconhecimento russo, sírio, iraquiano e iraniano. O embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad, confirmou que as missões aéreas são realizadas contra organizações terroristas armadas, e não contra grupos da oposição política ou civis. Além disso, segundo ele, em resultado da operação da Força Aérea russa, já foi destruída cerca de 40% da infraestrutura do Estado Islâmico.

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    Tags:
    Síria, Rússia, Bashar Assad, terrorismo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar