11:44 22 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    5181
    Nos siga no

    O ministro da Defesa da Hungria, Istvan Simicsko, não acusou a Rússia de contribuir para o aumento do fluxo de refugiados na Europa com as suas ações na Síria, conforme havia sido veiculado pela imprensa anteriormente, garantiu nesta segunda-feira o Ministério húngaro da Defesa por meio de nota oficial.

    Em entrevista a um jornal da República Tcheca no último sábado, o ministro tcheco da Defesa, Martin Stropnicky, disse que o seu homólogo húngaro, durante o último encontro da OTAN, em Bruxelas, havia feito duras críticas à intervenção russa na Síria, responsabilizando Moscou por forçar uma nova pressão migratória no continente europeu.

    "O ministro da Defesa da Hungria, Istvan Simicsko, não disse lá (no encontro da OTAN) o que o seu homólogo tcheco atribui a ele", informaram as autoridades húngaras, citadas pelo site Index. 

    Mais cedo, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que qualquer declaração de que o envolvimento russo na luta contra o Estado Islâmico estaria aumentando o fluxo de imigrantes na Europa seria infundada. 

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)

    Mais:

    Turquia disposta a discutir guerra na Síria com Rússia e Irã
    Rússia combate terrorismo não só na Síria
    Aviação russa realiza 55 ataques destruindo 53 posições do Estado Islâmico na Síria
    Lavrov: Rússia está disposta a cooperar com a 'oposição patriótica' da Síria
    Tags:
    imigrantes, refugiados, Index, Kremlin, OTAN, Estado Islâmico, Istvan Simicsko, Martin Stropnicky, Dmitry Peskov, Hungria, Bruxelas, República Tcheca, Síria, Europa, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar