20:49 08 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    1362
    Nos siga no

    Durante entrevista dada ao programa do canal de TV CBS, 60 Minutes (60 minutos), devendo ser exibido nos EUA neste domingo (11), o presidente Barack Obama apresentou uma breve análise sobre sua rivalidade com o presidente russo, Vladimir Putin - ignorando totalmente a recente história da Ucrânia durante o processo.

    "Há um ano atrás, quando fizemos esta entrevista, houve alguma escaramuças entre os Estados Unidos e a Rússia na fronteira ucraniana", disse o jornalista Steve Kroft ao presidente Obama.

    "Você [Obama] disse há um ano que os Estados Unidos — levam a América. Nós somos a nação indispensável. O senhor Putin parece estar desafiando esta liderança".

    É uma declaração que visualmente causou desconforto ao presidente, que imediatamente se esforçou em colocar as afirmações de Kroft em perspectiva.

    Contudo, durante o processo de fazê-lo, Obama parece ter esquecido o que aconteceu na Ucrânia durante sua administração.

    "Quando eu cheguei ao escritório — a Ucrânia era governada por um líder corrupto que era um fantoche de Putin", disse Obama.

    O presidente Obama foi empossado em janeiro de 2009. Todavia ele não menciona o líder ucraniano da época pelo nome, Viktor Yushchenko, que estava no poder.

    O que Obama parece ter esquecido é que Yushchenko é um forte aliado de Washington, que chegou ao poder através dos EUA, que apoiaram a Revolução Laranja. A esposa de Yushchenko, que nasceu e cresceu em Chicago e possuiu cidadania norte-americana até 2005, anteriormente serviu como um funcionária no Departamento de Estado dos EUA, e foi acusada de liderar os esforços norte americanos para ajudar o marido tomar o poder.

    Em outras palavras, Yushchenko está tão longe de ser um "fantoche de Putin" como alguém pode ser.

    Talvez Obama estivesse se referindo a Victor Yanukovych, que foi legitimamente eleito, em 2010, apenas para ser derrubado durante a chamada revolta EuroMaidan (que em ucraniano significa literalmente "EuroPraça"), que também foi apoiada através de esforços do Ocidente.

    Kroft, no entanto, entrou em cena, ajudando o presidente a enfrentar os fatos.

    "[Putin é] um desafio a sua liderança, senhor presidente", disse ele. "Ele está desafiando sua liderança".

    A pré-visualização da entrevista causa curiosidade e interesse em saber se um presidente que se mete tão descaradamente nos assuntos internos de outros países sem inteirar-se dos fatos devidamente não deveria ter visto sua liderança questionada há muito do tempo.

    Mais:

    Crimeia informa: todos recrutadores do Estado Islâmico fugiram para a Ucrânia
    OTAN manterá sua posição sobre Ucrânia apesar da operação russa na Síria
    Ministro: Rússia não concederá qualquer crédito à Ucrânia para pagamento do gás
    Putin: Países europeus devem ajudar Ucrânia a pagar pelo gás russo
    Ucrânia pede restrição do direito de veto no Conselho de Segurança da ONU
    Tags:
    crise ucraniana, tensão, relações bilaterais, OTAN, Steve Kroft, Viktor Yuschenko, Victor Yanukovich, Barack Obama, Vladimir Putin, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar