15:05 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Militantes do EI marchando na Síria

    Diplomatas russos ironizam no Twitter a atuação dos EUA na Síria

    © AP Photo/ Public Domain
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    34391581

    A mídia ocidental parece estar mesmo um pouco chateada com os sucessos da campanha russa contra o Estado Islâmico na Síria. Hoje (6), o jornal britânico The Independent se queixou de que os diplomatas russos "desacreditam os esforços dos EUA e de seus aliados” que, segundo a publicação, “armaram forças antigovernamentais não-extremistas no país".

    A reclamação expressa pelo jornal britânico foi suscitada por uma charge postada na segunda-feira (5) no Twitter da Embaixada da Rússia nos Emirados Árabes Unidos. O tweet em questão convidava os internautas a "armar o grupo rebelde sírio correto", cortando o desenho pontilhado de um lançador de granadas para colá-lo nas mãos de um dos sete militantes islâmicos representados na figura – e que eram exatamente iguais, apesar das legendas diferentes que indicavam nomes como "Frente al-Nusra", "Frente Islâmica" e "Ansar Al-Deen". 

    A mensagem da embaixada russa foi claramente irônica em relação às alegações de Washington de que seria possível resolver o conflito na Síria armando grupos rebeldes supostamente moderados. Na visão de Moscou, trata-se de uma estratégia fadada ao fracasso, na medida em que se baseia em distinções artificiais, que ignoram o estado real das intenções e ânimos igualmente extremados entre os diversos grupos que lutam contra o presidente sírio Bashar Assad, incitando o clima de violência no país.

    A imagem que incomodou o jornal britânico, no entanto, apareceu pela primeira vez em setembro de 2014, na página de um grupo do Facebook autodenominado “Bloody Military Contractors”, dedicado a denúncias sobre crimes de guerras e crimes contra a humanidade praticados pelos EUA. 

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)

    Mais:

    Rússia ataca Q.G. do Estado Islâmico em Aleppo, destrói posto de comando e 20 tanques
    Operação aérea russa põe Estado Islâmico em pânico
    Especialista: neoconservadores americanos contam 'histórias' sobre militantes na Síria
    Rússia: imprensa estrangeira manipula fatos sobre ataques aéreos na Síria
    Tags:
    charge, grupos moderados, Twitter, ironia, armamento, rebeldes sírios, jihadistas, rebeldes, extremistas, terroristas, coalizão, Internet, Ansar Al-Deen, Frente Islâmica, Frente al-Nusra, Estado Islâmico, Bashar Assad, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik