23:57 19 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Milícia curda prepara-se para enfrentar o Estado Islâmico

    Curdos propõem apoio terrestre aos ataques russos contra Estado Islâmico

    © AP Photo / Hussein Malla, File
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    24733

    O responsável pelos contatos exteriores do influente Partido de União Democrática (PYD), dos curdos sírios, Sihanok Dibo numa entrevista à Sputnik comentou o estado atual das relações entre a Rússia e os eu partido assim como a sua avaliação das ações da Força Aérea na Síria.

    Dibo também revelou que a chancelaria russa enviou uma proposta de abrir uma sede do PYD na Rússia:  

    “O Ministério das Relações Exteriores da Rússia enviou-nos uma proposta de abrir uma sede do PYD na Rússia que nos aceitamos com alegria. EM breve na Rússia será inaugurada uma representação do nosso partido. Nós consideramos esta proposta como o início da nova etapa nas relações com a Rússia. A Rússia leva a sério a importância do PYD e a população curda em geral. Nós mantemos boas relações com as autoridades russas, realizamos regularmente encontros bilaterais, tudo isto são sinais positivos”, manifestou.

    O político curdo manifestou apoio à luta russa contra o Estado Islâmico:

    “No que se toca à decisão da Rússia de usar a sua Força Aérea para realizar ataques aéreos contra as posições do EI, nós apoiamos as ações da Rússia”.

    “Fomos muito alegrados pelas palavras do senhor Putin sobre a contribuição das tropas de autodefesa curda para a luta contra o EI. São mesmo eles que realizam a luta mais eficaz contra os jihadistas. Nós consideramos a entrada da Rússia na operação no território sírio como um passo muito importante. Se a Rússia nos apoiar, ajudar com armas, poderemos dar um golpe demolidor contra o EI”, acrescentou. 

    Sihanok Dibo também apresentou do plano concreto de cooperação com a Rússia na luta contra o Estado Islâmico:

    “A Rússia diz que para uma luta eficaz contra o EI só ataques aéreos não são suficientes. Nós propomos realizar um ataque maciço contra os militantes de dois lados:  a Rússia do ar e nós – do terreno. Estamos prontos para uma cooperação ativa com a Rússia nesta questão. Esta mesma tática ajudar-nos-á com esforços unidos em curtos prazos destruir os militantes do EI e limpar a aérea deste contágio”.

    O político também frisou que a Rússia tinha informado os comandantes de tropas curdas sobre os ataques aéreos que estavam sendo preparados porque as posições dos terroristas do Estado islâmico e dos voluntários curdos ficam próximo umas de outras.

    A Rússia desde esta quarta-feira (30) começou a realizar ataques aéreos portuários contra os objetos do Estado Islâmico na Síria. Segundo os dados do Ministério da Defesa, durante dois dias a aviação russa destruiu uma planta de produção de explosivos, um ponto de comando dos terroristas e um armazéns de munições – mais de 10 alvos em total. Os alvos são selecionados através de dados da inteligência russa e síria, inclusive o reconhecimento aéreo. 

    O embaixador da Síria na Rússia, Riad Haddad, anteriormente confirmou que os ataques são realizados exatamente contra grupos armados terroristas e não contra a oposição e população civil. Segundo os dados do embaixador, o exército sírio tem coordenados exatos das posições de terroristas.

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    Tags:
    peshmerga, exército, ataque aéreo, curdos, Estado Islâmico, Curdistão sírio, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar