18:35 14 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Mundo

    EUA criticam Rússia mas todo o ano alvejavam deserto na Síria

    Mundo
    URL curta
    2362
    Nos siga no

    O presidente do Comitê para Assuntos Internacionais da Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo), Aleksei Pushkov, comentou as declarações de Washington sobre os alvos que foram destruídos pela aviação russa na Síria.

    Ninguém impediu aos Estados Unidos atacar os alvos corretos todo o ano na Síria ao invés de “bombardear o deserto sem êxito”, destacou Pushkov na sua página no Twitter. 

    Militantes do Estado Islâmico
    © AP Photo / Raqqa Media Center of the Islamic State group
    Mais cedo, a Casa Branca declarou que a Rússia realiza ataques nas regiões onde militantes do Estado Islâmico são poucos.

    Além disso, o presidente do Comitê para Forças Armadas do Senado, norte-americano, John McCain expressou confiança em que a aviação russa realizou ataques contra os grupos do Exército Livre da Síria. Todavia, o Pentágono não confirmou a sua declaração. 

    “McCain acusou-nos dos ataques contra os rebeldes treinados pelos EUA. Mas tendo em conta o fato de que se dispersaram ou se juntaram à Al-Qaeda, não é possível ataca-los”, destacou com ironia Pushkov. 

    Desde a quarta-feira (30) a Rússia iniciou a realizar ataques precisos contra as instalações do Estado Islâmico na Síria. Segundo o Ministério da Defesa, durante dois dias a aviação russa destruiu uma fábrica de produção de explosivos, o ponto de comande dos terroristas, armazém de munições, mais de 10 alvos no total. Os alvos são escolhidos com a base em dados de reconhecimento russos e sírios, incluindo reconhecimento aéreo. 

    Mais cedo, o embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad, confirmou que os ataques são realizados somente contra os grupos terroristas, mas não contra as forças da oposição e população civil. Segundo o embaixador, o exército sírio possui as coordenadas exatas dos terroristas.

    Tags:
    ataques aéreos, críticas, Twitter, Aleksei Pushkov, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar