03:28 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Caças Su-25 durante decolagem

    Rússia pode criar regimento aéreo misto na Síria

    © REUTERS/ Eduard Korniyenko
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    12596381

    A Rússia pode formar na Síria um regimento aéreo misto composto por cerca de 60 aviões Su-24, Su-25 e Su-34. A base aérea deverá ser protegida por dois batalhões.

    Tal é a opinião do presidente da Academia de Problemas Geopolíticos russa, Konstantin Sivkov.

    O acadêmico fez esta sugestão nesta quarta-feira (30), depois de que o Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo) apoiou o projeto do presidente Vladimir Putin de permitir o envio da Força Aérea russa para o estrangeiro.

    Este projeto foi apresentado aos deputados logo depois de Damasco ter solicitado ajuda militar russa para combater o grupo terrorista Estado Islâmico (proibido na Rússia e em vários outros países).

    O chefe da administração presidencial russa, Sergei Ivanov, declarou que só se trata de apoio prestado exclusivamente pela Força Aérea da Rússia para combater os terroristas.

    Segundo o especialista militar, a Rússia poderia usar para esta finalidade os aeroportos da Crimeia, mas isso seria uma opção complicada, “porque seria preciso sobrevoar o mar Cáspio, seguindo depois sobre o território do Irã, porque a Turquia dificilmente iria deixar passar os nossos bombardeiros”.

    Por isso, considera Sivkov, o contingente militar russo irá se basear, muito provavelmente, em uma base situada em território sírio.

    “Agora, tem uma base aérea lá, isso significa que serão precisas forças que cabem na definição de regimento aéreo, cerca de 40-60 aeronaves. Se elas se basearem em um aeroporto sírio, terão que usar mais dois batalhões de proteção, para garantir a segurança”, disse o acadêmico.

    Acrescentou ainda que irão ser usados aviões de assalto Su-25 e bombardeiros Su-24.

    “Esta operação não irá definitivamente ser realizada em conjunto com os EUA. Haverá coordenação das operações com o Irã e o Iraque, através da divisão de zonas de responsabilidade por altitudes, tipos de alvos e missões”, precisou.

    Passo que favorecerá estabilização

    A decisão do governo russo já recebeu a aprovação de políticos de vários países. Entre outros, o senador tcheco Jan Veleba disse à Sputnik acreditar que “este passo por parte da Rússia, a oferta de ajuda ao presidente [da Síria, Bashar] Assad em forma de força militar, favorecerá a estabilização da situação na Síria”.

    Para o senador, o passo de Putin é “correto”, mas para uma estabilização completa, é preciso o apoio dos países do Ocidente, que têm visto com maus olhos a participação tanto da Rússia, como da própria Síria na resolução do conflito.

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)

    Mais:

    Rússia aprova uso de suas Forças Armadas na Síria
    OTAN apoia os planos da Rússia de combater o Estado Islâmico na Síria
    Mogherini: ONU anunciará em breve iniciativas para transição política na Síria
    Especialistas: plano russo contra o terrorismo na Síria já funciona
    Trump: deixem a Rússia combater sozinha contra Estado Islâmico na Síria
    Lavrov: Rússia não pode deixar que Síria se transforme num califado islamita
    Iraque compartilha dados de inteligência sobre Estado Islâmico com Rússia, Irã e Síria
    Tags:
    ajuda militar, Força Aérea da Rússia, Estado Islâmico, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik