08:45 21 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    A procuradora geral da Crimeia, Natalia Poklonskaya

    Procuradora Poklonskaya: Ucrânia não conseguirá sufocar Crimeia com bloqueio alimentar

    © Foto:
    Mundo
    URL curta
    32733

    A procuradora geral da Crimeia, Natalia Poklonskaya, chamou os organizadores do bloqueio alimentar da Crimeia de "fantoches nas mãos de alguém" que estão tentando acertar as contas com a península e prejudicar a Rússia.

    O bloqueio alimentar da Crimeia viola as normas internacionais e corresponde aos interesses dos países ocidentais hostis à Rússia, disse Poklonskaya em uma entrevista à RIA Novosti.

    "O assim chamado bloqueio alimentar não corresponde as normas internacionais. Mas os seus instigadores não querem criar, eles apenas querem estragar tudo. Eles precisam justificar a sua existência inútil. Eles agem nos interesses dos países ocidentais e são fantoches nas mãos de alguém, tentando acertar as contas com a Crimeia e prejudicar a Rússia", disse Poklonskaya.

    Na sua opinião, os planos de fazer mal à Crimeia não terão sucesso e não ameaçam os cidadãos. De acordo com a procuradora, a península tem a quantidade suficiente de alimentos, o que não se aplica à Ucrânia que vai sofrer com a perda deste mercado.

    No domingo, ativistas do movimento extremista Setor de Direita e outras organizações nacionalistas ucranianas bloquearam o fornecimento de alimentos para a Crimeia.

    Poklonskaya aconselhou os iniciadores do bloqueio dedicar a sua energia para ações construtivas.

    "Era melhor se eles construíssem um jardim de infância ou ajudassem os órfãos. Mas isso não lhes dará dividendos e lucros tão desejados, ao contrário das especulações em torno da Crimeia", disse a promotora.

    O Setor de Direita não representa uma ameaça real para a Rússia

    "Radicais ucranianos têm como objetivo matar, roubar, bater e são a maior ameaça para os próprios cidadãos da Ucrânia. A sua força real só pode ser aplicada aos ucranianos desamparados porque eles acreditam na sua impunidade. Quanto à Rússia e à Crimeia, toda ameaça fica apenas nas palavras, porque eles ainda têm o instinto de preservação", sublinhou Poklonskaya.

    No entanto, ela acrescentou que todas as agências de segurança na fronteira da Crimeia estão prontas para tomar medidas necessárias, caso seja necessário.

    O Setor de Direita é um movimento que reúne uma série organizações radicais nacionalistas na Ucrânia. Em janeiro e fevereiro de 2014, membros do grupo participaram de confrontos com a polícia e da invasão de diversos prédios administrativos do país, e desde abril do ano passado promovem repressão a protestos no sudeste ucraniano.

    Em novembro de 2014, o Supremo Tribunal da Rússia reconheceu o Setor de Direita como uma organização extremista e proibiu a sua atividade em território russo. Em janeiro de 2015, o grupo foi incluído na lista de organizações proibidas na Rússia. Líder do movimento, Dmitry Yarosh enfrenta igualmente na Rússia acusações de incitação à atividade terrorista. 

    Mais:

    Procuradora da Crimeia receberá Prêmio da Paz
    Ucrânia decreta bloqueio alimentar à Crimeia
    Chefe da Crimeia quer criar análogo de Beverly Hills com ‘astros' mundiais
    Tags:
    bloqueio alimentar, extremistas, Setor de Direita, Natalia Poklonskaya, Crimeia, Ocidente, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik