13:42 16 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Ataques aéreos contra o Estado Islâmico

    Defesa: EUA devem considerar inclusão da Rússia na luta contra Estado Islâmico

    © AP Photo/ Senior Airman Matthew Bruch, US Air Force
    Mundo
    URL curta
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    0 271

    A inclusão da Rússia na coalizão internacional contra o Estado Islâmico é uma proposta que merece ser considerada, disse à Sputnik nesta quinta-feira (24) o ex-secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel.

    “Já temos uma coalizão de mais de 60 países envolvidos na realização de ações militares diretas contra o Estado Islâmico na Síria e no Iraque, então incluir a Rússia e outros países – devemos considerar todas as propostas”, manifestou.

    Nesta quinta-feira (24), o Ministério do Exterior russo mais uma vez lançou a ideia de estabelecer uma coalizão internacional anti-EI mais ampla que incluirá a Rússia. A Chancelaria explicou que esta coalizão realizará ataques contra o Estado islâmico sob autorização do Conselho de Segurança da ONU.

    Esta ideia foi bastante bem recebida pelo ex-secretário estadunidense de Defesa:

    “Eu acho que cada sugestão ou proposta por parte de um membro do Conselho de Segurança deve ser estudada seriamente”, manifestou Hagel.

    Os EUA agora lideram a coalizão internacional que luta contra o Estado Islâmico (grupo terrorista proibido na Rússia) e nunca apresentaram uma incitação à Rússia para aderir-se à coalizão por causa do apoio russo ao governo sírio na luta contra terrorismo desde que os EUA recusam de considerar o presidente da Síria Bashar Assad como aliado na luta contra o Estado Islâmico. A coalizão liderada pelos americanos inclui mais de 60 países e realiza ações militares aéreas contra o Estado islâmico desde agosto 2014. As ações não foram especificamente autorizadas pela ONU e receberam crítica por ineficiência por parte da Rússia e outros países.

    A guerra civil na Síria dura desde 2011 e já causou a morte de mais de 230 mil pessoas, segundo os dados da ONU. O governo sírio luta contra vários grupos rebeldes e organizações militares, incluindo a Frente al-Nusra e o grupo terrorista Estado Islâmico. 

    O grupo terrorista Estado Islâmico, anteriormente designado por Estado Islâmico do Iraque e do Levante, foi criado e, inicialmente, operava principalmente na Síria, onde seus militantes lutaram contra as forças do governo. Posteriormente, aproveitando o descontentamento dos sunitas iraquianos com as políticas de Bagdá, o Estado Islâmico lançou um ataque maciço em províncias do norte e noroeste do Iraque e ocupou um vasto território. No final de junho de 2014, o grupo anunciou a criação de um "califado islâmico" nos territórios sob seu controle no Iraque e na Síria.

    Tema:
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    Tags:
    Estado Islâmico, Chuck Hagel, Síria, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik