07:38 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Manipulação de comprimidos.

    Mito do "lá fora é mais barato" caiu: comprimido custa R$ 0,08 no Brasil e US$ 750 nos EUA

    © REUTERS / Thomas Mukoya
    Mundo
    URL curta
    16173

    O anúncio do aumento do preço de um medicamento nos EUA causou revolta na população daquele país e jogou por terra a crença de que no Brasil tudo é mais caro. O valor de venda do remédio Daraprim saltou de US$ 13,50 para US$ 750 o comprimido. Nas farmácias brasileiras, não pode ser negociado a mais de R$ 8,02 a caixa com 100 comprimidos.

    O exagerado aumento nos EUA promovido pelo laboratório Turing para o medicamento usado no combate à toxoplasmose gerou reclamações dos usuários e órgãos da área de saúde, que pediram em carta que a empresa reconsidere a decisão sobre o remédio que é vendido há 62 anos.

    O presidente da companhia, Martin Shkreli, prometeu estudar uma diminuição, mas informou que o aumento era necessário para o Daraprim ser rentável. A Turing obteve os direitos para produzir o medicamento em agosto.

    No Brasil, o remédio é fabricado pela Farmoquímica. O gerente de produtos do laboratório, Fernando Martins, garantiu que a empresa não pretende majorar o preço. Ele explicou que qualquer elevação de valor precisa da aprovação da Câmara de Resolução do Mercado de Medicamentos e que o Daraprim é encontrado nas farmácias, em média, a R$ 7, portanto, abaixo do máximo permitido.

     

    Tags:
    mito, comprimido, medicamento, remédio, toxoplasmose, droga, aumento, preço, Daraprim, Farmoquímica, Turing, CMED, Câmara de Resolução do Mercado de Medicamentos, EUA, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik