15:32 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Motor Volkswagen.

    BMW e Seat também são acusadas de manipular motores contra inspeções de poluentes

    © REUTERS / Dado Ruvic
    Mundo
    URL curta
    102

    Duas outras grandes montadoras podem estar envolvidas no escândalo de manipulação de motores para enganar a fiscalização contra poluentes que estourou esta semana com a Volkswagen. A também alemã BMW e a espanhola Seat foram acusadas de manipular os testes e prejudicar o meio ambiente.

    Segundo o jornal Auto Bild, da Alemanha, a BMW vendeu o modelo X3 xDrive 20d após enganar as inspeções, sendo negociados mesmo liberando onze vezes mais poluentes do que o permitido pelas normas europeias Euro 6. No entanto, a montadora negou qualquer adulteração.

    “Não há diferença entre os resultados na rua e os testes de laboratório”, frisa um comunicado da BMW.

    Já a Seat, segundo fontes ouvidas pelo diário espanhol El País, conta com mais de 500 mil carros rodando com propulsores com inspeções enganadas. Por e-mail, a montadora afirmou que usou também os motores EA 189, da Volkswagem, em seus veículos.

    A empresa alemã assumiu ter usado um software para controlar os poluentes dos motores EA 189 somente durante as inspeções. A Agência Ambiental Americana (EPA) descobriu a fraude. A estimativa é que 11 milhões de automóveis da Volkswagen estejam rodando em todo o mundo com propulsores irregulares.

    Por conta do escândalo, o presidente da montadora, Martin Winterkorn, se demitiu do cargo. O conselho da empresa, porém, destacou em nota que ele não tinha conhecimento das manipulações.

    Tags:
    demissão, meio ambiente, poluição, manipulação, fraude, inspeção, poluentes, motores, EA 189, EPA, Volkswagen, Seat, BMW, Martin Winterkorn, EUA, Espanha, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik