19:56 21 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Tallinn, capital da Estônia

    Estônia gasta milhões de euros para fortalecer fronteira com a Rússia

    © Sputnik / Vladimir Pesnya
    Mundo
    URL curta
    12021

    O governo da Estônia aprovou a sinalização da fronteira russo-estoniana na quinta-feira (24).

    De acordo com a decisão do governo, serão instalados 760 postes e 167 bóias nos reservatórios aquáticos de fronteira. A instalação será iniciada em outubro-novembro deste ano. 

    “A sinalização da fronteira estatal no período de 2015 até 2019 custará no total 2,18 milhões de euro”, disse o serviço de imprensa do gabinete de ministros.

    Ultimamente a Estônia tem prestado muita atenção à sua fronteira com a Rússia, que, segundo Tallinn, representa uma ameaça aos países bálticos. 

    Mais cedo, o país pretendeu marcar a fronteira com a Rússia com um muro. Em 6 de setembro, a chanceler estoniana declarou que o país não construiria o muro até que a questão da fronteira russo-estoniana seja resolvida.

    Em 18 de fevereiro do ano passado, os ministros das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e da Estônia, Urmas Paet, assinaram um tratado sobre a fronteira entre os dois países e delimitação de áreas marítimas na baía de Narva e golfo da Finlândia.

    Originalmente, este documento foi assinado em 2005. Durante a ratificação, Tallinn incluiu unilateralmente no preâmbulo referências ao Tratado de Paz de Tartu de 1920, que já não está em vigor. Moscou o considerou como uma forma de apresentar futuras reivindicações territoriais contra a Rússia e a assinatura da Federação da Rússia foi revogada.

    Além de fortalecer a fronteira, o país intensificou os seus laços com a OTAN, inaugurando em Tallinn o centro de comando da Aliança que tem o estatuto de escritório internacional militar da organização.

    Mais:

    OTAN abre escritório na Estônia
    Rússia: Estônia discrimina a minoria russa
    Tags:
    fronteira, OTAN, Rússia, Estônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik