06:25 17 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 151
    Nos siga no

    A Colômbia está revendo a sua estratégia de combate às drogas e, no próximo mês, suspenderá a prática de pulverização aérea das plantações ilegais de coca, realizada com a ajuda dos EUA, uma tática utilizada por mais de duas décadas na guerra às drogas.

    Ao invés de usar aviões norte-americanos para pulverizar vastas áreas do território colombiano, a nova estratégia se focará na capina manual. 

    "A Colômbia não precisa continuar como o maior exportador de coca do mundo e pretendemos provar isso", disse o presidente colombiano, Juan Manuel Santos enquanto revelava a nova estratégia na terça-feira (22). 

    Em maio o presidente decidiu parar a pulverização aérea das áreas cultivadas de coca usando herbicidas depois de a Organização Mundial da Saúde (OMS) ter afirmado que o popular herbicida glifosato provavelmente provoca câncer. 

    Durante duas décadas, mais de 4 mil acres na Colômbia têm sido pulverizados com glifosato para eliminar plantas de coca, informa a Associated Press.

    No âmbito do novo plano, os agricultores que passem do cultivo de coca para culturas alternativas receberão ajuda financeira e técnica. 

    A área das plantações de coca na Colômbia cresceu 39% em 2014, atingindo 112 mil hectares, de acordo com os dados do governo norte-americano. Estes indicadores podem subir mais depois de as pulverizações aéreas terminarem, avisa o inspetor-geral colombiano. 

    O Perú e a Bolívia, dois países grandes produtores de cocaína, já desistiram do uso de herbicidas, preferindo a capina manual.

    A Colômbia destruiu só 12,496 hectares de coca no ano passado por meio de trabalho manual, o que é menos de um quarto do território pulverizado com glifosato.

    Tags:
    coca, drogas, cocaína, Colômbia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar