01:37 23 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    8211
    Nos siga no

    Teerã aprova a proposta do presidente russo Vladimir Putin sobre a criação de uma frente comum de luta contra o terrorismo e está pronto para cooperar de maneira a realizar a iniciativa, afirmou o vice-ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir Abdollahian.

    O presidente da Rússia Vladimir Putin disse anteriormente que a Rússia está pronta para apoiar a formação de uma coalizão contra o Estado Islâmico, que deve incluir os países da região. Putin também discutiu a criação da coalizão antiterrorista com o presidente dos EUA Barack Obama em uma conversa telefônica.

    "Nós saudamos a proposta do presidente da Rússia sobre a criação de uma frente comum para combater o terrorismo e estamos mesmo dispostos a realizar esta iniciativa e organizar uma cooperação conjunta", disse o vice-chefe do Ministério das Relações Exteriores do Irã em uma entrevista à Sputnik.

    Mais cedo, o presidente russo, Vladimir Putin propôs formar uma coalizão internacional para combater o grupo terrorista Estado Islâmico. O vice-ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir Abdollahian, disse que Teerã está pronta para cooperar com Moscou nessa questão.

    Os EUA querem a renúncia de Assad e, portanto, estão contra a prestação de qualquer assistência ao presidente sírio. Por seu lado, a Federação da Rússia pediu repetidamente que haja uma colaboração com as autoridades sírias para lutar contra o EI. Recentemente, o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, declarou que Moscou nunca escondeu que presta apoio técnico e militar e vai continuar ajudando a Síria na luta contra o terrorismo.

    Mais:

    Irã faz concessões à AIEA em gesto de boa vontade
    Presidente do Irã deverá discursar na 70ª Assembleia Geral da ONU
    Tags:
    coalizão, terrorismo, Estado Islâmico, Hossein Amir-Abdollahian, Hassan Rouhani, Barack Obama, Vladimir Putin, Irã, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar