17:12 10 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    582
    Nos siga no

    O ministro da Defesa do Reino Unido Michael Fallon declarou que os seus homólogos dos países da OTAN se reunirão em Bruxelas em 8 de outubro e discutirão a hipótese de cooperar com a Rússia no combate contra o Estado Islâmico (EI).

    O assunto de potenciais negociações com a Rússia sobre a luta contra o Estado Islâmico está na agenda do encontro dos Ministros da Defesa dos países-membros da OTAN em Bruxelas, disse o Ministro da Defesa britânico Michael Fallon, discursando na terça-feira (22) no Instituto Real Britânico das Forças Armadas (RUSI).

    “Daqui a duas semanas será realizada a reunião dos ministros dos países da OTAN. O assunto do Estado Islâmico, com certeza, fará parte da agenda. Deveremos discuti-lo com os membros da coalizão contra o Estado Islâmico”, disse Fallon respondendo à pergunta se o Reino Unido considera a hipótese de melhorar os laços com a Rússia na luta contra o Estado Islâmico. 

    A guerra civil na Síria dura desde 2011 e já causou a morte de mais de 230 mil pessoas, segundo os dados da ONU. O governo sírio luta contra vários grupos rebeldes e organizações militares, incluindo a Frente al-Nusra e o grupo terrorista Estado Islâmico. 

    O grupo terrorista Estado Islâmico, anteriormente designado por Estado Islâmico do Iraque e do Levante, foi criado e, inicialmente, operava principalmente na Síria, onde seus militantes lutaram contra as forças do governo. Posteriormente, aproveitando o descontentamento dos sunitas iraquianos com as políticas de Bagdá, o Estado Islâmico lançou um ataque maciço em províncias do norte e noroeste do Iraque e ocupou um vasto território. No final de junho de 2014, o grupo anunciou a criação de um "califado islâmico" nos territórios sob seu controle no Iraque e na Síria.

    Tema:
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    Tags:
    luta, cooperação, OTAN, Estado Islâmico, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar