03:51 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 111
    Nos siga no

    O presidente chinês Xi Jinping negou as acusações de que o seu governo teria autorizado ciberataques contra empresas americanas para roubar segredos comerciais em entrevista ao jornal The Wall Street Journal.

    A entrevista foi concedida depois de a assessora presidencial norte-americana para a Segurança Nacional, Susan Rice, advertir a China, nesta segunda-feira (21), contra a espionagem econômica chamando isso de “ato de agressão”. 

    “O governo chinês não participa de roubo de segredos comerciais sob qualquer forma nem encoraja ou apoia empresas chinesas a participarem em tais práticas de qualquer forma”, disse Jinping numa declaração escrita para o jornal publicado na terça-feira (22).  

    O líder chinês sublinhou que a sua nação leva a cibersegurança a sério e ela própria foi vítima de ataques de hackers.

    “Tais atos são delitos criminais e devem ser punidos em conformidade com a lei”, comentou.

    Xi Jinping disse que Pequim e Washington partilham as preocupações sobre cibersegurança e apelou para intensificar a cooperação na área.

    O presidente chinês deve chegar aos EUA para uma visita de Estado na quinta-feira (24). O encontro com o presidente Barack Obama está previsto para a sexta-feira (25) na Casa Branca. A visita começará com uma viagem a Seattle, onde Xi Jinping, segundo relatos, irá se encontrar com executivos de empresas tecnológicas tanto da China como dos EUA.

    Tags:
    EUA, China, Barack Obama, Xi Jinping, espionagem, cibersegurança, visita, empresa, ciberataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar