10:14 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Arquivo. Imagem de um protesto realizado em Atlanta, em 28 de maio de 2013, contra o uso de drones em operações militares

    Manifestantes são presos durante protesto antidrone em Nova York

    © AP Photo/ David Goldman
    Mundo
    URL curta
    152

    Pelo menos cinco pessoas foram presas em frente a uma base de operações de drones, no estado norte-americano de Nova York, durante um protesto contra o uso de veículos aéreos não tripulados em conflitos militares e em programas de vigilância do governo dos EUA.

    Em entrevista à Sputnik nesta segunda-feira, o ativista John Amidon, coordenador de uma organização que luta contra a utilização desse tipo de equipamento em guerras, disse que os manifestantes tentavam bloquear a entrada da base aérea de Hancock, da Guarda Nacional dos EUA, na cidade de Dewitt, quando foram detidos.  A instalação é responsável pelos poderosos MQ9 Reaper, veículos amplamente utilizados pelas Forças Armadas dos Estados Unidos no Afeganistão. 

    "Eles estão cometendo crimes de guerra", declarou Amidon. "Uma porcentagem muito pequena das pessoas mortas por drones é formada por combatentes. Nós estamos matando principalmente crianças, mulheres e homens inocentes em diferentes países ao redor do mundo". 

    Segundo o ativista, o protesto organizado na entrada da base tinha caráter pacífico, tendo como objetivo apenas chamar a atenção das autoridades e do público em geral para as consequências de uma prática controversa e perigosa. 

    De acordo com o Escritório de Jornalismo Investigativo, pelo menos 42 civis foram mortos apenas neste ano no Afeganistão em decorrência de ataques realizados por drones americanos. 

    Mais:

    EUA pretendem expandir drasticamente seu programa de drones
    Mídia: EUA têm medo que Rússia e China superem seus drones
    Índia planeja lutar usando drones
    Tags:
    drone, MQ9 Reaper, Sputnik, John Amidon, Dewitt, Afeganistão, EUA, Nova York
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik