14:02 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN

    Secretário-geral da OTAN visita Ucrânia

    © REUTERS/ Arnd Wiegmann
    Mundo
    URL curta
    8013

    O presidente ucraniano Pyotr Poroshenko e o secretário-geral da OTAN Jens Stoltenberg visitaram o Centro Internacional de Manutenção da Paz e Segurança, informou o serviço de imprensa do presidente ucraniano.

    O secretário-geral da OTAN está na Ucrânia em 21-22 de setembro a convite de Poroshenko. É a primeira visita de Stoltenberg ao país desde que ele assumiu o cargo em 1 de outubro em 2014.

    “O presidente Pyotr Poroshenko se encontrou em Lvov com o secretário-geral da OTAN Jens Stoltenberg. Eles visitaram o Centro Internacional de Manutenção da Paz e Segurança, onde participarão na cerimônia de abertura dos exercícios Ucrânia 2015, destinados a superar as consequências de uma emergência no âmbito do programa ‘Parceria pela paz’”, se diz no comunicado.

    Além disso, se planeja que amanhã (22) o secretário-geral da OTAN assista à reunião do Conselho de Segurança e Defesa Nacional na primeira metade do dia.  

    Mais tarde, o presidente e o secretário-geral participarão da cerinômia de assinatura de documentos bilaterais e falarão para a mídia.

    Durante a visita à região de Lvov, Pyotr Poroshenko comentou a situação em Donbass:

    “Falando da situação em Donbass, as ações coordenadas das forças armadas ucranianas e do corpo diplomático já levaram ao cessar-fogo, embora frágil”, diz o serviço de imprensa do presidente.

    Primeiro Ministro ucraniano Pavel Klimkin faz um discurso na Casa Branca em 29 de julho, 2014
    © AP Photo/ Cliff Owen
    Ao mesmo tempo, o Ministério da Defesa da República Popular de Donetsk anunciou nove casos de violação da trégua pelos militares ucranianos durante o último dia.

    Em fevereiro de 2014 um golpe de Estado em Kiev promoveu a troca de poder na Ucrânia. Preocupadas com a política das novas autoridades do país, as populações das regiões de Donetsk e Luganks, no sudeste do país, e que juntas formam a região de Donbass, rejeitaram a legitimidade do novo gabinete em Kiev.

    Em meados de abril de 2014, a Ucrânia deu início a uma operação militar para reprimir de forma violenta os ânimos independentistas.

    Mais:

    Milhares de pessoas podem ter desaparecido durante conflito na Ucrânia
    Ucrânia está contra liberdade de expressão e imprensa
    Tags:
    crise ucraniana, OTAN, Pyotr Poroshenko, Jens Stoltenberg, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik