18:33 03 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    2664
    Nos siga no

    A Ucrânia decretou um bloqueio ao transporte de produtos alimentares para a Crimeia, na fronteira se iniciou uma ação por tempo indeterminado para impedir que os alimentos cheguem à península, disse o vice-premiê do governo da Crimeia, Ruslan Balbek.

    A decisão de bloquear a fronteira com a Crimeia às 12:00 em 20 de setembro foi anunciada por deputados da Suprema Rada (Parlamento ucraniano), líderes do Congresso do Povo Tártaro da Crimeia, organização ilegalizada na Crimeia. O Setor de Direita, partido extremista proibido na Rússia, também se juntou à ação.

    Segundo Ruslan Balbek, o bloqueio alimentar foi organizado porque os iniciadores supuseram que a Crimeia não sobreviveria sem produtos ucranianos:

    "Os seus cálculos são errados. Passado um ano, o mercado de produtos alimentares da Crimeia foi reorientado quase completamente para o fornecimento a partir da Rússia continental. Por isso, um bloqueio alimentar é uma luta contra moinhos de vento".

    De acordo com o responsável, a Ucrânia fornece menos de 20% dos produtos alimentares para a península.

    Além disso, o vice-premiê da Crimeia afirma que os organizadores querem, primeiramente, tirar lucro do bloqueio:

    "O controle da fronteira entre a Ucrânia e a Crimeia – e é possível melhorar a sua situação financeira, de fato, introduzindo o monopólio de fornecimentos da alimentação à Crimeia", disse Balbek, adicionando que o bloqueio será levantado no futuro próximo porque isto causará danos enormes aos produtores ucranianos.

    No Twitter usuários comentam a situação. Segundo eles, foi tomada a decisão de não deixar passar entre 150 e 180 caminhões. Alguns motoristas já estão voltando à Ucrânia.

    A península da Criméia se separou da Ucrânia para se juntar a Rússia em março de 2014 após um referendo em que mais de 96% da população votaram a favor da secessão. O governo central ucraniano e seus aliados ocidentais chamaram a votação uma “anexação”, enquanto a Rússia assinalou que as ações da população local estavam dentro do quadro do direito internacional.

    Mais:

    Subsecretária de Estado dos EUA promete devolver Crimeia à Ucrânia
    Chanceler russo: confrontos em Kiev mostram que não se pode flertar com extremismo
    Ucrânia está contra liberdade de expressão e imprensa
    Tags:
    bloqueio, crise ucraniana, alimentação, Setor de Direita, Ruslan Balbek, Crimeia, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar