17:51 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, ao lado do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama

    Japão libera participação de suas Forças Armadas em conflitos no exterior

    © Sputnik / AFP PHOTO/MANDEL NGAN
    Mundo
    URL curta
    12120
    Nos siga no

    O parlamento japonês aprovou hoje (sábado, no Japão) uma polêmica lei que autoriza a participação de militares do país em conflitos internacionais, alterando assim uma política de pacifismo que vigorava desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

    O documento em questão, apresentando uma série de medidas que alteram radicalmente a Constituição do país, abolindo o Artigo 9 do documento, recebeu 148 votos a favor e 90 contra, em votação realizada em meio a protestos que reuniram mais de 40 mil manifestantes em frente ao Congresso Nacional. 

    Apesar da forte pressão exercida pela oposição e pela opinião pública, com as mudanças, as chamadas Forças de Autodefesa do Japão poderão adotar pela primeira vez em 70 anos uma postura mais ofensiva. 

    Segundo analistas, o novo projeto de segurança japonês, defendido pelo primeiro-ministro, Shinzo Abe, deverá, em última instância, abrir as portas para uma aliança militar mais efetiva entre o país e os Estados Unidos, ao lado do qual o Japão poderá se engajar em diversos conflitos ao redor do globo, sem a necessidade de debates parlamentares ou leis específicas para esse fim.

    Mais:

    Japão acredita que avião russo violou espaço aéreo do país
    Opinião: As relações desiguais entre Japão e EUA
    Japão realiza exercícios militares
    Opinião: Uma aliança militar com os EUA deixará o Japão mais vulnerável
    Tags:
    conflitos, Segunda Guerra Mundial, Forças de Autodefesa do Japão, Shinzo Abe, EUA, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar