06:08 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    A Croácia se tornou nesta quinta-feira o novo foco da discussão sobre os refugiados na Europa, após a chegada de milhares de imigrantes ao país. Segundo o premier croata, Zoran Milanović, aqueles que quiserem utilizar o território nacional para seguir viagem até outros Estados da União Europeia não serão impedidos pelas autoridades locais.

    Enquanto Bulgária, Hungria e outros países europeus fortalecem suas fronteiras para impedir a passagem do grande número de estrangeiros que tentam de todas as formas entrar no bloco continental, o governo croata decidiu adotar uma postura diferente em relação aos migrantes, prometendo disponibilizar os poucos recursos que afirma ter para ajudar milhares de sírios, iraquianos e cidadãos de outras nacionalidades a cruzar o país em direção à Europa Ocidental.  

    Na próxima semana, os líderes europeus deverão se reunir em Bruxelas e discutir novas estratégias para lidar com a grave crise migratória que se instalou no continente nos últimos meses, levando a Hungria a fechar sua fronteira com a Sérvia e obrigando mais de 7 mil pessoas a seguir viagem até a Croácia, onde as autoridades aguardam a chegada de outros 20 mil migrantes nas próximas duas semanas. 

    Alegando que o seu país não dispõe de recursos suficientes para lidar com o grande fluxo de refugiados, o primeiro-ministro croata, Zoran Milanović, disse que a Croácia não pretende impedir a passagem dos estrangeiros, mas, ao mesmo tempo, não pode garantir que terá capacidade para tratar a questão da maneira que ela precisa ser tratada. 

    "Eu não quero e não posso parar essas pessoas. Elas vão passar pela Croácia", afirmou Milanović. "Se nós pudermos, nós vamos registrá-las. Mas, se houver mais delas, nós não poderemos registrar. Vamos fazer o nosso melhor, mas não posso garantir que vamos conseguir". 

    Já segundo a presidente da República, Kolinda Grabar-Kitarović, "as coisas estão prestes a ficar fora de controle". Ela afirmou que "a Croácia demonstrou humanitarismo", mas muitos refugiados continuam entrando no país sem qualquer controle.

    Mais:

    ONU: Hungria viola direitos humanos com os refugiados
    Conflitos na fronteira entre Hungria e Sérvia deixam dezenas de feridos
    Grécia diz que postura da Hungria sobre refugiados é "delirante"
    Croácia aprova indenização para vítimas de estupro da guerra da Iugoslávia
    Tags:
    imigração, refugiados, Kolinda Grabar-Kitarović, Zoran Milanović, Bruxelas, Europa, Bulgária, Hungria, Croácia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar