14:58 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    229
    Nos siga no

    Um comunicado divulgado pelo governo da Catalunha adverte sobre a possibilidade de instabilidade financeira no caso da eventual vitória da causa independentista.

    Segundo as autoridades regionais da Catalunha, comunidade autônoma da Espanha que quer tornar-se independente na sequência das eleições antecipadas de 27 de setembro, o governo espanhol pode reagir impondo uma restrição de atividade bancária.

    Os autores do documento, preparado para uso interno em 2013, acreditam que “esta possibilidade serve para que a Espanha possa dissuadir a Catalunha de avançar no processo de autodeterminação”.

    Contudo, a opção de que a Catalunha seja expulsa da Europa unida foi considerada mínima naquela altura, sem “descartar as ameaças de exclusão realizadas”.

    No entanto, nesta quinta-feira (17), a imprensa espanhola divulgou que tal possibilidade está crescendo. “A Catalunha não poderia ingressar novamente à UE”, diz a manchete da primeira página do El País, que se refere a uma pesquisa da Fundação Alternativas.

    Por sua parte, o governo de Madri, representado por Mariano Rajoy, declarou ontem que não iria falar em independência mesmo havendo vitória do processo soberanista catalão.

    As eleições catalãs de 27 de setembro são chamadas de “plebiscitárias” pelos seus organizadores, que esperam conseguir a independência desta região. O candidato coletivo Junts pel Sí (Juntos pelo Sim), integrado, entre outras pessoas, pelo atual presidente do governo regional, Artur Mas, e o líder da oposição, Oriol Junqueras, é considerado como o favorito.

    A Catalunha tentou organizar um referendo sobre independência em novembro de 2014. A iniciativa foi formalmente proibida pelo governo espanhol como inconstitucional, mas mesmo assim, foi realizada como um “processo participativo”, sem validade jurídica mas com importante validade simbólica. Cerca de 2 milhões de catalães votaram a favor da independência naquele 9 de novembro.

    Mais:

    Há um mal-estar objetivo na Catalunha
    Independentistas apresentam “única oportunidade de sobreviver” para Catalunha
    Independentistas da Catalunha são acusados de quererem anexar França e Itália
    Catalunha pode proclamar independência sem avisar Espanha
    Independência da Catalunha: o que Madri pode (ou não) fazer, e como o Brasil deveria agir
    Nenhum tribunal espanhol impedirá independência da Catalunha, dizem independentistas
    Deputado propõe eleições sem partidos políticos na Catalunha
    Catalunha reforça causa da independência
    Espanha: centro-direita e esquerda unem-se para procurar independência da Catalunha
    Tags:
    economia, União Europeia, Mariano Rajoy, Oriol Junqueras, Artur Mas, Espanha, Catalunha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar