08:04 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Premiê da Rússia Dmitry Medvedev com vice-presidente do Brasil Michel Temer em Moscou, em 16 de setembro

    Vice-presidente Temer sobre relação Brasil-Rússia: ‘Cada vez mais próspera’ (Exclusiva)

    © Sputnik / Ekaterina Shtukina
    Mundo
    URL curta
    17374
    Nos siga no

    O vice-presidente brasileiro Michel Temer concedeu, durante a sua visita à Rússia, uma entrevista exclusiva para a Sputnik Brasil na qual abordou o desenvolvimento das relações bilaterais entre os países que, segundo ele, é positivo.

    Sputnik: Presidente, como é que o senhor vê essa relação Brasil/Rússia?

    Michel Temer: Cada vez mais próspera. Nós já temos hoje a segurança absoluta de uma relação muito intensa, não só comercial e econômica, mas política e cultural com o Estado russo. Nós temos tido o melhor diálogo possível nas várias reuniões que fizemos da Comissão de Alto Nível Brasil-Rússia, os resultados foram muito produtivos. Basta dizer, por exemplo, que os russos são dos maiores consumidores da carne brasileira. Se você tem 64% da carne brasileira… vem para o Estado russo e estamos identificando também meios de expandir o comércio e investimentos. Na verdade há uma meta, ajustada entre a presidente Dilma e o presidente Putin, de alcançar a cifra de 10 bilhões no fluxo comercial de importações e exportações. Assim como nós tivemos a grata satisfação de receber aqui a informação de que estariam abertas cerca de mil vagas para o Ciência Sem Fronteiras. No âmbito espacial, há uma cooperação intensa entre a Agência Espacial Brasileira e a Roscosmos para detecção de detritos espaciais, assim como a utilização brasileira do sistema russo de navegação por satélite Glonass, firmado por acordo com a Universidade [Federal] de Santa Maria. Acrescento ainda o fato de o Serviço Fitossanitário da Rússia ter aprovado novas plantas para exportação de carnes brasileiras ao mercado russo. No âmbito da defesa, nós não só utilizamos helicópteros de combate russos, como estamos em tratativas para adquirir em definitivo o sistema aéreo Pantsir, que está em negociação e que deve consolidar-se em 2016, enfim são exemplos rápidos do resultado muito positivo desta comissão de alto nível e de outras que se realizaram no passado.

    S: Que balanço o senhor faz desta viagem à Rússia? O senhor trouxe uma comitiva, vários ministros que tiveram reuniões bilaterais tratando de assuntos de cada parte.

    MT: O primeiro fato a registar é que a comitiva de seis ministros que me acompanharam e deputados do Parlamento brasileiro revela exatamente a importância dessa relação entre o Brasil e a Rússia e, além do mais, cada ministro teve interlocução com seus homólogos, ou seja, ajustaram uma série de dados e atividades que levarão adiante nos respectivos ministérios. Só para exemplificar, o caso do turismo que aqui instalou um escritório da Embratur em Moscou, além de agora no site do Ministério do Turismo há a utilização do idioma russo para incrementar o turismo. Ademais disso, houve também um encontro da iniciativa privada em Moscou, que eu tive o prazer de encerrar, ao lado do vice-primeiro-ministro Arkady [Dvorkovich], onde participaram pelo menos 400 empresários russos e brasileiros. Portanto, ao lado da atividade do governo, dos governos brasileiro e russo também se deu uma integração muito grande entre a iniciativa privada russa e a iniciativa privada brasileira. Sem esquecer o fato de que há também uma grande integração parlamentar, são várias as missões parlamentares que vieram para a Rússia e, ainda nestes dias, recebi a notícia da senhora presidente do Conselho Federal, assim como da Duma, de que farão visitas brevemente ao nosso país. O resultado é muito positivo, acho que cada vez mais Rússia e Brasil se aproximam, tanto que no plano internacional, por exemplo, nós temos a grande satisfação de saber que a Rússia não hesita em apoiar a presença do Brasil numa reformulação do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas.

    S: Agora que o senhor volta ao Brasil, o senhor teve alguns pedidos, algumas solicitações das autoridades russas? O que é que o senhor pretende fazer nessa volta ao Brasil em relação a esses pedidos? 

    MT: Vou levar, até em encontros que eu tive com alguns empresários interessados na modificação, na ampliação da infraestrutura brasileira, nas rodovias, nas ferrovias, nas hidrovias, há vários empresários interessados, inclusive, o Governo russo e nós aqui cuidamos de incentivá-los a dirigir-se ao Brasil para participar nas licitações que brevemente se abrirão no nosso país. Além do mais, quero registrar que, das autoridades russas, ouvi o pleito de que se nós pudéssemos agilizar os tratados já firmados entre o Brasil e a Rússia que estão dependendo ora de promulgação, ora de tramitação ainda pelo poder legislativo. O ministro Eliseu Padilha até foi incumbido de levantar todos esses tratados firmados para que em breve nos pudéssemos dar uma resposta positiva a esse pleito.

    Tags:
    cooperação, comércio, Glonass, Agência Espacial Brasileira, Roscosmos, Arkady Dvorkovich, Michel Temer, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar