22:07 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    O presidente colombiano, Juan Manuel Santos

    Presidente da Colômbia elogia atitudes de Nicolás Maduro

    © AP Photo / J Pat Carter
    Mundo
    URL curta
    11183
    Nos siga no

    O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou na terça-feira (15) que o líder da Venezuela, Nicolás Maduro, tomou importantes decisões para a abertura de um diálogo entre os dois governos. Ele disse que os gestos contribuem para a realização de uma reunião para amenizar a tensão entre os países.

    “Um encontro deve existir para se tomar decisões e achar soluções. Não quero me encontrar para uma foto”, disse Santos.

    Os atos exaltados pelo chefe de Estado colombiano foram, entre outros, a abertura de um corredor humanitário entre os países para que as crianças da Colômbia que morem na Venezuela possam cruzar a fronteira e ir à escola e a permissão para que famílias, usando a mesma passagem, não fiquem separadas por uma divisa territorial.

    Nas últimas semanas, a tensão entre a Colômbia e a Venezuela aumentou bastante. Maduro fechou postos na fronteira e deportou 18 mil colombianos que viviam ilegalmente em solo venezuelano. Caracas informou que a decisão de impedir a passagem pela divisa é motivada pelo contrabando e pela presença de grupos paramilitares do país vizinho.

    O elogio de Juan Manuel Santos às recentes atitudes de Nicolás Maduro, porém, não encontraram eco no sentimento da população colombiana. Uma pesquisa do instituto Cifras y Conceptos, divulgada pela Radio Caracol e a Red + Notícias, mostrou que 43% dos cidadãos da Colômbia temem uma guerra com a Venezuela.

    O levantamento também mostrou que 19% dos entrevistados acham que Caracas e Bogotá romperam as relações diplomáticas. Apenas metade dos colombianos (51%) avaliou que o presidente do país está lidando bem ou muito bem com a crise.

    Tags:
    grupos paramilitares, famílias, deportação, crianças, corredor humanitário, elogio, pesquisa, fronteira, tensão, Rádio Caracol, Juan Manuel Santos, Nicolás Maduro, Bogotá, Caracas, Colômbia, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar