20:47 23 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Veículos cruzam o deserto no Egito na mesma região em que o Exército egípcio atacou um comboio de turistas por engano.

    México cobra punição aos responsáveis por ação desastrada do Exército do Egito

    © REUTERS / Amr Abdallah Dalsh
    Mundo
    URL curta
    226

    O Ministério das Relações Exteriores divulgou um comunicado no domingo (13) exigindo do governo do Egito a apuração e a punição dos responsáveis que atacaram turistas mexicanos no país africano. Duas mortes já foram confirmadas.

    Horas antes, o Exército egípcio abriu fogo contra quatro veículos em Wahat em que estavam 12 pessoas que visitam a região. O Ministério do Interior do Egito informou que a ação foi um engano, sendo os carros confundidos com pick ups do grupo jihadista Estado Islâmico, que atua fortemente na localidade.
    A chanceler mexicana, Claudia Ruz Massieu, afirmou que a identidade dos mortos ainda não foi confirmada e que a Embaixada do país no Egito estava dando total assistência às vítimas, tendo conseguido contatar cinco pessoas, e às famílias dos turistas falecidos. Na caravana, além de 12 cidadãos do México, estavam 10 egípcios.
    Tags:
    engano, deserto, morte, ataque, Embaixada do Egito, Exército, Estado Islâmico, Claudia Ruz Massieu, Egito, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik