18:56 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Europeus não acreditam no que mídia diz sobre Ucrânia

    Propaganda contra Rússia faz mídia alemã perder confiança dos leitores

    © AFP 2017/ GERARD CERLES
    Mundo
    URL curta
    72230491

    A retórica contra a Rússia em relação à cobertura dos acontecimentos trágicos na Ucrânia custou caro à mídia alemã, escreve o site Propagandaschau.

    Segundo a publicação, as vendas da mídia que acusa a Rússia de estar envolvida no conflito no leste ucraniano baixaram de forma significativa. Atualmente a mídia tenta restabelecer a sua imagem por via de criação de um análogo alemão do Prêmio Pulitzer.

    O autor do artigo opina que a retórica contra a Rússia e a Síria, a desinformação sobre os acontecimentos na praça de Independência (Maidan) na capital ucraniana Kiev e a crise financeira na Grécia levou à desconfiança por parte dos leitores. O Propagandaschau divulgou que, anteriormente, os leitores acreditavam que os artigos eram escritos por pessoas inteligentes, mas atualmente têm muitas dúvidas relativamente à sua isenção.

    A maioria dos leitores europeus opina que a mídia local está sob o controle de políticos e grandes empresas. A reputação do jornalismo caiu muito e continua caindo, escreve o Propagandaschau, sublinhando que as pessoas na Alemanha têm menos confiança nos jornalistas do que nos padres e operadores turísticos. 

    A mídia tenta resistir a esta tendência crescente, usando especialistas em marketing e propaganda, nota o autor do artigo. 

    A nova iniciativa de criar um análogo do Prêmio Pulitzer, concedendo prêmios aos jornalistas para elevar o nível de confiança, se limita a usar os meios financeiros pagos por espetadores e leitores.

    A publicação nota que a “filiação transatlântica” do prêmio mostra claramente o absurdo da iniciativa porque “o júri é composto por mentirosos e propagandistas acabados”.

    Mais:

    Pesquisa: mídia dos EUA e Europa depende dos políticos e grandes empresas
    Tags:
    mídia, Alemanha, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik